A alienação

A alienação

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Pronunciamento da presidenta Dilma

A presidenta Dilma no início de seu pronunciamento do dia 06/09/2011 disse:

"O mundo enfrenta os desafios de uma grave crise econômica e cobra respostas novas para seus problemas.
Apesar de ter a mesma raiz, a crise atual é mais complexa que aquela de 2008, da qual nós nos saímos muito bem."


Isso não está correto.
A crise de 2008 foi causada por fraudes no sistema de financiamentos "subprime" do mercado imobiliário do USA e que causou a falência de algumas seguradoras norte-americanas, e uma subsequente falta de crédito.

A crise "internacional" atual, que ainda não aconteceu, apenas está sendo prevista para acontecer pelo governo brasileiro, tem sua raiz em causa muito diferentes da de 2008, a atual está sendo causada devido a insolvência de algumas nações da Europa, em especial Portugal, Grécia e Espanha, governadas por socialistas, que apesar de não terem competência para produzir o suficiente, quiseram ter padrão de vida igual a outros países da Europa, e para manter tal padrão de vida artificial fizeram grandes empréstimos em bancos europeus que agora não podem pagar.

Então, a crise de 2008 não tem a mesma raiz que a atual como disse a presidenta.

A presidenta em seguida disse:

"Os países ricos se preparam para um longo período de estagnação ou até de recessão. Mas a crise não nos ameaça fortemente, porque o Brasil mudou para melhor."

Isso o governo brasileiro está dizendo... nenhuma nação desenvolvida afirmou isso, mesmo porque são apenas as nações citadas as que realmente tem problemas graves já detectados, algumas outras como Itália e França precisam fazer ajustes para não ter problemas.

Outra coisa é que se uma nação como a Inglaterra ou Alemanha ficar estagnada, isso não significa que ingleses e alemães vão passar necessidades... não, eles vão continuar a produzir um PIB percapita muito bom que em média fica em torno de 30 mil dolares.
Eles apenas não vão aumentar essa renda todo ano.

E devemos lembrar, essa "grave crise internacional" preconizada pelo governo brasileiro é apenas uma suposição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário