A alienação

A alienação

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Na "cúpula dos povos" no Rio+20 as mulheres ali presentes pleitearam o direito de não terem filhos ou o direito de matarem seus fetos ?

De início gostaria de perguntar se os grupos de pessoas que as custas do Rio+20 se intitularam "cúpula dos povos" tem direito de se intitularem dessa forma ?
Tais pessoas tem o direito de darem a si próprios o título de "porta-vozes dos povos" ?
Eu faço parte "dos povos" e não dei autorização alguma a estes desocupados de falarem em meu nome.
Na minha opinião esse grupo de desocupados que nada fazem de produtivo para a humanidade e vivem atrelados a ONGs que por sua vez vivem as custas da doação do dinheiro público - não tem direito de falarem "em nome dos povos".


O pessoal da "cúpula"...



Mas vamos ao tema.


NOTÍCIA

Rio+20: Hillary e Dilma defendem direitos reprodutivos das mulheres
Por Yana Marull


A secretária de Estado americano, Hillary Clinton, e a presidente Dilma Rousseff defenderam o "direito reprodutivo" das mulheres, ou seja, o direito de escolher quando querem ter filhos, nesta sexta-feira, na cúpula Rio+20.

"Devemos dar às mulheres o poder de tomar decisões sobre se querem ter filhos e quantos", afirmou Hillary nesta sexta-feira em seu discurso na cúpula da ONU, pouco antes de seu encerramento.

"Apesar de estar muito satisfeita com o fato de o documento apoiar a saúde reprodutiva e sexual e o acesso universal ao planejamento familiar, para alcançar nossas metas sobre desenvolvimento sustentável também temos que garantir os direitos reprodutivos das mulheres", completou.

Também a primeira-ministra da Dinamarca, Helle Thorning-Schmidt, pediu nesta sexta-feira em seu discurso diante de uma cúpula dominada por homens: "teria gostado de ver a importância dos direitos reprodutivos reconhecida no resultado da Rio+20".

"Os direitos das mulheres devem estar no centro desta transição" para o desenvolvimento sustentável do planeta, completou.
.......


http://veja.abril.com.br/noticia/internacional/rio-20-hillary-e-dilma-defendem-direitos-reprodutivos-das-mulheres

*

Comentário:

Antes de iniciar gostaria de esclarecer que eu não sou católico, eu não tenho religião, eu não pertenço a nenhuma ideologia seja ela qual for, essa minha opinião é baseada apenas na minha dignidade ética.

Ao ler estas coisas eu me pergunto... as mulheres são obrigadas a terem filhos ?
Uma mulher que não queira ter filhos vai ser obrigada a ter filhos ?

Em caso de resposta afirmativa, pergunto - por quem ?
O estado obriga as mulheres a terem filhos ?
Por exemplo no Brasil, existe na Constituição brasileira algum artigo onde esteja escrito que as mulheres são obrigadas a terem filhos ?
- Não, não existe.
Então, no Brasil, e em qualquer outra nação do mundo desenvolvido as mulheres tem plena liberdade para terem filhos, ou não terem, de acordo com sua vontade.

Alem disso, qualquer mulher pode tomar anticoncepcional e evitar ter filhos.
Outra opção é que as mulheres só aceitem terem relações sexuais com homens que aceitem usar camisinha.
Qualquer mulher que não queira ter filhos pode perfeitamente não casar com um homem que também não queira ter filhos.
Se a mulher quer casar, mas não quer ter filhos, case com um homem que também não queira ter filhos; e se ele mudar de idéia a mulher tem todo o direito de pedir o divórcio por divergência de idéias.
Se o homem, mesmo que seja o marido, quiser obrigar a mulher a ter filhos ele estará cometendo um ato ilícito, e se ele forçar sexualmente a mulher estará cometendo estupro, já existe jurisprudência sobre isso.

Outra coisa importante.
Isto não faz parte do corpo da mulher.

A alegação que as mulheres "tem direito sobre seus corpos" é falsa, mais ainda, é desonesta.
Que as mulheres, ou qualquer ser humano, é dona de seu corpo e pode fazer o que quiser com ele ... isso jamais foi questionado nas democracias liberais que possuem Estado de Direito, as mulheres tem total direito de fazer o que quiserem com seus corpos, mas, o feto não faz parte do corpo da mãe, o feto é um outro ser humano, este fato me parece óbvio.
Se a mulher quiser decepar um braço, ela tem pleno direito disso, mas, ela não tem o direito de matar o outro ser humano que está dentro dela e cuja origem não foi apenas dela, foi do pai também.
O feto é gerado pelo óvulo da mulher e pelo espermatozoide do homem, o feto não é gerado apenas pela mulher, alem do feto ser um outro ser humano diferente tanto da mãe como do pai.
Quando é para pagar a pensão para o filho o pai é requisitado, o pai é importante, isto é uma prova que qualquer decisão sobre os destinos do futuro filho devem levar em conta a opinião do pai, a mulher não é dona exclusiva dos destinos do feto.
Entretanto, pode acontecer o contrário, o pai pode querer que a mulher faça aborto, neste caso, o pai está cometendo um crime e a mãe - de forma alguma - está obrigada a obedecer ao pai, ele deve denuncia-lo a justiça.
espermatozoide + óvulo = feto


Então, acho que é evidente que as mulheres tem total liberdade para terem ou não terem filhos.

Em vista destes fatos claros e evidente a pergunta óbvia é - por que toda essa gritaria se as mulheres tem plena liberdade para terem ou não terem filhos ?

A resposta é que na verdade o problema não é "ter filho" ou ter "direitos reprodutivos" ... o que querem é outra coisa, o que querem é se por algum descuido ficarem grávidas, elas (as que estavam no Rio+20) querem ter o direito de matar o feto que tem no útero.
Então não se trata pura e simplesmente de direito de "não terem filhos", esse direito qualquer mulher tem de forma plena, o direito que estão pleiteando é de poderem matar o feto que carregam dentro do útero.

Bom... ai existem questões éticas e jurídicas.
O feto, o futuro filho, não é só da mãe, ele também tem um pai, e não é porque está no útero da mãe que ela pode mata-lo, o pai também tem o direito de opinar.
Se a mulher não quer ter filhos não faça sexo, ou se o fizer, faça-o de forma segura, seja responsável pelos seus atos.

Se a mulher fica grávida ai já existe uma outra pessoa, ou futura pessoa como queiram, envolvida, ai já existem as leis da sociedade onde ela vive, e na maioria das sociedades humanas desenvolvidas e democráticas não é permitido matar outro ser humano, seja ele já nascido ou a nascer.

Essa é a verdade: Não estão pleiteando o direito a terem filhos, estão pleiteando o direito de matarem os filhos que estiverem gestando.
E esta verdade é omitida pela hipocrisia dominante na sociedade atual.
A midia e todas as "organizações" de "direitos humanos" não fazem essa análise muito fácil de ser feita e assim omitem a verdade.
E a verdade é - estão pleiteando o direito de matar os fetos que carregam.

Apenas para constar lembramos que existem casos em que as leis vigentes nas sociedades humanas permitem que o aborto seja praticado, como no caso de risco de vida para a mãe ou incapacidade vital comprovada do feto.

Outra coisa muito importante.
Uma mulher que ficou grávida mas não quer o filho, não precisa mata-lo, termine a gestação, tenha o filho, e o doe para os milhares de casais que querem adotar uma criança, simples assim!

Isso tudo é muito fácil de entender, porém a hipocrisia, a falsidade da ideologia socialista/marxista dominante na sociedade deturpa esse fato de forma hipócrita, e como esta mesma ideologia já age na sociedade a 80 anos na corrupção e doutrinação das mentes das crianças já na escola, ela já transformou a maior parte dos humanos em alienados que não percebem mais a realidade, e não tem senso crítico para enxergar essa coisa tão simples, que na verdade querem matar o feto.

Apenas irracionalidade ideológica

Fonte:
http://mulherespsolrj.blogspot.com.br/

E o mais importante...
A razão disso não é defender um suposto direito das mulheres... a ideologia socialista/marxista não se importa com as mulheres, a ideologia quer com isso confrontar a ética e a moral em vigor na sociedade dita por eles como sendo "burguesa", quer destruir a instituição familiar da tradição "judaico-cristã" (mas que na verdade é uma condição natural da espécie humana em sendo uma espécie de mamíferos) que segundo essa estúpida ideologia "cultural" [ver link para texto sobre o assunto no final] é a causa de o marxismo não ter sido instituído na sociedade ocidental, e devido a isso a 80 anos os "intelectuais" marxistas estão criando artifícios "culturais" para destruir a sociedade ocidental, e esse "direito" das mulheres é só mais uma destas macabras criações dos "intelectuais" marxistas.


Link para o texto sobre o "marxismo cultural":
http://marxismocultural.blogspot.com/


***

Nenhum comentário:

Postar um comentário