A alienação

A alienação

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Socialistas, marxistas, comunistas, lutam por democracia ? Eu sempre soube que eles lutam para acabar com a democracia "burguesa" e implantar a ditadura do proletariado !

NOTICIÁRIO DOS JORNAIS NESTA SEMANA

18 DE SETEMBRO DE 2012 - 11H37
Investigações da Comissão da Verdade terão como foco militares 

A Comissão da Verdade oficializou nesta segunda (17) que suas investigações alcançarão somente as violações aos direitos humanos praticadas por agentes do Estado, ou a serviço da ditadura militar (1964-1985). 
A decisão, publicada no Diário Oficial, diz que o grupo elucidará abusos (como assassinatos, torturas e desaparecimentos) praticados "por agentes públicos, pessoas a seu serviço, com apoio ou no interesse do Estado". 
O texto da lei que criou a comissão era impreciso em relação a seu raio de alcance, o que levou à especulação de que militantes que lutaram contra o regime ditatorial — imposto por meio de um golpe de Estado que destituiu o governo legítimo do ex-presidente João Goulart — fossem equivocadamente incluídos nas investigações.

Ouça na Rádio Vermelho 

Denúncia contra Curió é avanço para democracia, diz Aldo Arantes 

Em entrevista ao Vermelho, Aldo Arantes, membro da Comissão Política Nacional do PCdoB e representante do Partido no Grupo de Trabalho Araguaia (GTA), disse que considera a decisão acertada. 
Ele denunciou a tentativa de ex-agentes da ditadura militar de colocar no mesmo plano aqueles que lutaram pela democracia e os repressores que mataram, assassinaram e torturaram. “Não tem cabimento colocar no mesmo patamar agressores e agredidos

A Comissão da Verdade tem por objetivo identificar as ações praticadas pelos agressores que representavam, naquele momento, um regime autoritário que rompeu o Estado Democrático de Direito no país. Este é o mote fundamental. 
A análise das medidas adotadas por aqueles que lutavam para conquistar a democracia é uma tentativa de diluir e confundir o quadro”. 

Fonte:
http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_secao=1&id_noticia=194050

Comentário:

 É inexplicável na sociedade humana como mentiras das mais cabeludas são ditas como se fossem verdades absolutas !

Sobre o primeiro texto em negrito "... aqueles que lutaram pela democracia" é uma mentira das mais cabeludas !
As pessoas que pegaram em armas para lutar contra o regime militar eram pequenos grupos em sua maioria de estudantes universitários da área de humanas que foram seduzidos pelos seus professores marxistas a irem lutar e devido a este fato - jamais lutaram pela democracia - lutavam pelo socialismo, lutavam pelo marxismo, lutavam pelo comunismo e tinham como único objetivo destruir a democracia representativa, que é denominada por eles como sendo "democracia burguesa" e colocar em seu lugar o "socialismo científico" de Karl Marx e que instituiria no Brasil a "ditadura do proletariado.
E nesta ditadura do proletariado não existiria democracia representativa com partidos políticos e liberdades individuais, pois, como o próprio nome diz - é a ditadura do proletariado, e não de todos os habitantes do país. Não estou aqui tomando partido de nada, estou esclarecendo os fatos, estou colocando a verdade factual para que aqueles que os desconhecem tomem conhecimento.

Sobre o segundo texto em negrito "... colocar no mesmo patamar agressores e agredidos".

Essa coisa realmente impressiona !
Pô ... esse pessoal pegou em armas, assaltava bancos, atiravam em pessoas, faziam sequestro de autoridades, mataram militares, "julgaram" e mataram os próprios companheiros de lutas ... e vem agora dizer que eram apenas "agredidos" !?

Não não ... não eram apenas agredidos, eram também, agressores, e dos mais violentos, tão violentos quanto seus companheiros vencedores em Cuba que mataram centenas de pessoas inocentes no "paredon".

Sobre esse assunto era isso que eu tenho a dizer, e para que eu não seja acusado de ser "fascista" volto a frisar - não estou defendendo nada, estou apenas dizendo a verdade factual que é desconhecida por muitos.

***

Nenhum comentário:

Postar um comentário