A alienação

A alienação

domingo, 21 de outubro de 2012

Alguém já notou alguma diminuição no valor em reais da conta de luz no horário de verão ?



Notícia na Folha de S.Paulo

21/10/2012 - 00h01
Começa horário de verão; relógio deve ser adiantado em 1 hora
DE SÃO PAULO

O horário de verão começou neste domingo à 0h. Os relógios devem ser adiantados uma hora nas regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste, além do Estado do Tocantins. A medida vai vigorar até 17 de fevereiro de 2013, uma semana depois do carnaval.
A Bahia, que no ano passado aderiu à mudança, voltou atrás neste ano.
O principal objetivo do horário de verão é aliviar as redes de transmissão de energia nos períodos do dia em que o consumo é mais intenso, principalmente das 18h às 21h.
Com o horário de verão, a expectativa é, segundo a ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), uma economia de R$ 282 milhões devido à redução do consumo de energia
O valor é 56% maior que os R$ 180 milhões economizados no ano passado. 
O motivo é a menor necessidade de acionamento das usinas térmicas, que custam mais caro para gerar energia do que as hidrelétricas.
"O horário de verão é um sacrifício para quem precisa acordar cedo, mas compensa no bolso, já que o custo da geração de energia térmica [que complementa a geração hidrelétrica quando o consumo é muito alto] é pago por todos nós", disse o diretor geral do ONS, Hermes Chipp.
De acordo com Chipp, a redução de demanda no horário de pico deve ser de 4% a 4,5% maior que o ano passado.
Além de reduzir o consumo no horário de pico (19h), há um alívio também na iluminação pública, já que mais tempo de sol, as luzes das ruas demoram mais a entrar em funcionamento.


Comentário:

Vamos fazer algumas considerações técnicas sobre o funcionamento de usinas geradoras de energia elétrica.

Usinas hidroelétricas represam a água de rios e fazem esta água descer por enormes tubos para mover turbinas que através de bobinas eletromagnéticas geram eletricidade.
Usinas termoeléctricas usam derivados de petróleo para aquecer água e gerar vapor que vai exercer pressão para mover as turbinas, o consumo desse derivado é sempre o mesmo, não existe a possibilidade de fazer a turbina girar menos ou mais rápido, isso alteraria a tensão.




Esquemas de funcionamento de usinas para geração de energia elétrica.

Usinas de geração de energia sempre estarão preparadas para fornecer a capacidade total que podem produzir...
Uma exemplo útil para entender isso são as tomadas de força que temos em casa, mesmo que não as estejamos usando sempre existirá nelas a tensão elétrica de 127 Volts.
Consumo só vai existir se ligarmos um equipamento na tomada, mas, a usina geradora sempre deverá fornecer essa capacidade seja ela usada ou não, ou seja, as turbinas da usina estarão girando e gerando potencial elétrico exista ou não consumo.

No caso das hidroelétricas as turbinas dificilmente são desligadas, é uma operação crítica, no caso das termoeléctricas é mais fácil, mas, desligar uma turbina é correr o risco de apagões se ocorrer um aumento repentino de consumo e a usina não estar preparada para fornecer.

Cada turbina tem uma capacidade de geração específica em quilowatts hora, não tem como aumentar ou reduzir essa capacidade de gerar potência elétrica, para "economizar" só se desligar totalmente a turbina.

Se uma turbina for desligada no caso das hidroelétricas a única coisa que vai ser "economizada" é a água que não desce mais pelo tubo, porém, essa água vai ser escoada pela vazão de água da usina e descerá rio abaixo indo para o mar, no caso das termoeléctricas ai sim existirá economia do derivado de petróleo que a move.

Não existe economia de água, a água que não é usada para mover turbinas é escoada rio abaixo (parte branca de água na foto).

Desta forma, a única economia possível é nas termelétricas, se turbinas forem desligadas, mas, como a variação para menos no horário de pico não passa de uma hora (a uma hora variada no HV), entre 18 h e 19 h, é arriscado desligar turbinas e logo ter que religá-las, tanto devido a erros e defeitos que surgem nestas ocasiões como devido a aumentos repentinos de consumo que podem provocar apagões.


Sobre as supostas "economias" que existiriam

Foi dito na notícia que existe economia na iluminação pública porque a luz é ligada mais tarde....
Isso é motivo de riso !
A iluminação pública é ligada e desligada automaticamente através de relés foto-sensíveis (foto célula), o relé é acionado no final da tarde quando a luz do sol desaparece, as luzes acendem, com o nascer do sol o relé é desligado e as luzes apagam.

A fotocélula liga e desliga a iluminação pública de acordo com a presença e ausência da luz do Sol, isso não se altera no horário de verão.

Como o horário de verão não altera o tempo de rotação diário da Terra em relação ao Sol o período de noite será o mesmo, portanto, o consumo de energia pela iluminação pública será exatamente o mesmo.
O que foi dito na notícia é uma lorota.

Com o horário de verão realmente existe uma alteração no horário de pico entre 18 h e 19 h (não entre 18 h e 21 h como foi dito na notícia) mas isso não implica em diminuição de consumo, se ele existir vai ser irrisório.
Não existe diminuição de consumo porque as pessoas são obrigadas a acender as luzes de manhã uma vez que a noite se estende até 1 hora mais tarde de manhã e o horário de trabalho das pessoas não é alterado.
É verdade o que foi dito na notícia: ".. é um sacrifício para quem precisa acordar cedo".
Então, as luzes são ligadas mais tarde a tarde, mas, aparece um consumo extra de manhã, não existe economia de energia, pode até ser que exista um aumento de consumo se as luzes acesas de manhã forem esquecidas acesas.


A pequena queda no consumo de energia elétrica que acontece durante a época do horário de verão não é por causa da mudança do horário, essa queda acontece porque durante este período, que pega as chuvas de verão, ocorre grande incidência de raios  que provocam contantes e prolongadas interrupções do fornecimento de energia elétrica principalmente na região rural.
Nesta época também existe maior probabilidade de apagões em cidades.
Um apagão de apenas 30 minutos no interior de São Paulo "economiza" muito mais energia elétrica que o horário de verão inteiro !


Respondendo a pergunta do título:

Eu pelo menos nunca percebi redução no valor em reais da minha conta de luz no horário de verão...
No meu caso não existe economia nenhuma de energia elétrica.


***

Nenhum comentário:

Postar um comentário