A alienação

A alienação

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Posse de Obama - uma oportunidade para que inúmeras besteiras sejam ditas e muita ideologia estúpida seja praticada



NOTÍCIA NA FOLHA


21/01/2013 - 18h11
Obama surpreende e faz aberta declaração de apoio ao casamento gay 
DE SÃO PAULO

O presidente Barack Obama escolheu o discurso de posse de seu segundo mandato para fazer a sua mais explícita declaração de apoio ao casamento gay. 
Em uma declaração considerada combativa e liberal, ele defendeu a igualdade de direitos e mencionou uma série de protestos ocorridos na Nova York de 1969 que marcou o movimento pró-gay moderno.
........
"É dever agora da nossa geração continuar o que aqueles pioneiros começaram. [...] 
Nossa jornada não está completa até que os nossos irmãos e irmãs gays sejam tratadas como qualquer um de nós, perante a lei
Se somos realmente criados iguais, então, certamente, o amor com que nos comprometemos uns com os outros deve ser igual também", disse.

"Nós, o povo, declaramos hoje que a mais evidente das verdades --a de que somos todos criados iguais-- é a estrela que ainda nos guia; bem como guiou nossos antepassados em Seneca Falls, Selma e Stonewall", disse.
.......

UNIÃO
.....
"As possibilidades da América são ilimitadas, pois temos todas as qualidades que esse mundo sem fronteiras requer: juventude e determinação; diversidade e abertura; uma infinita capacidade de arriscar, e o dom da reinvenção", disse. "Meus caros americanos, nós fomos feitos para esse momento, e nós o aproveitaremos --desde que o façamos juntos."
.........
"Não acreditamos que neste país a liberdade seja reservada aos sortudos; ou a felicidade, a poucos. Reconhecemos que, não importa o quão responsavelmente vivamos nossas vidas, qualquer um de nós, a qualquer momento, pode enfrentar uma perda de emprego, uma doença repentina, ter a casa carregada em uma terrível tempestade. 
Os compromissos que fazemos uns com os outros --por meio do Medicare, Medicaid e da Previdência Social--, essas coisas não minam nossa iniciativa; elas nos fortalecem. Elas não fazem de nós uma nação de tomadores; elas nos libertam para correr os ricos que fazem desse país grande."

"Nós não podemos confundir absolutismo com princípio ou substituir política com espetáculo, ou tratar uma troca de ofensas como debate razoável. 
Nós precisamos agir, sabendo que nosso trabalho será imperfeito", defendeu.


Comentário:

Mas, afinal, do que país Obama está falando ?
De Angola, do Paraguai ou da Indonésia ?
- Não, ele está falando do Estados Unidos da América !
A nação mais livre e desenvolvida do planeta !
Uma nação onde mais do que em nenhum outro lugar do mundo todos são iguais perante a lei !

De onde este maluco tirou que no EUA não existem diretos iguais ?
O EUA foi a primeira nação do mundo a instituir a democracia e o Estado de Direito, foi a primeira nação do mundo a criar os direitos humanos, no EUA é onde existe a maior igualdade entre as pessoas do mundo !
E vem agora esse cara falar desta nação como se nela não existissem direitos iguais para todos ?
Isso não condiz com a história dos EUA...
Isso é demagogia e ideologia ditas pelo presidente contra sua própria nação.

Obama não quer direitos iguais, ele quer instituir direitos diferentes !
Ou, os gays norte-americanos não tem direitos iguais a todos os demais que vivem lá ?
- Tem é claro.

O que Obama quer é criar - UMA LEI ESPECIAL - e que APENAS OS GAYS vão usar - o "casamento gay".

Uma vez que casamento é algo que existe na lei do EUA, só que como a palavra "casamento" vem de "casal", ou seja, um macho e uma fêmea, dois homens ou duas mulheres casarem não se encaixa nessa lógica, uma vez que a função primordial do casamento - aceita pela sociedade norte-americana - é gerar uma família e terem filhos para perpetuar a espécie.
Então, será necessário criar uma lei especial pára dois homens, ou duas mulheres, poderem se casarem.


Porém, essa "causa" não é porque seus defensores gostam dos gays, ela é só mais uma "luta de classes" criada pelo marxismo "cultural" que no EUA teve enorme atuação e acabou por mudar a cara da nação norte-americana transformando-a na nação dividida e conturbada que é hoje.
Essa "causa" teve a participação em 1969 de um marxista "cultural" que estava "na moda" e que desprezava a "sociedade burguesa" e queria destrui-la - Marcuse.

Eu sei que metade da população do EUA tem vergonha de ver seu presidente falando da nação desta forma... mas, a outra metade ficou doente, alienada, e não vive mais na realidade, e passou a condenar a própria nação em que nasceram e que é a nação onde a liberdade e a felicidade podem ser conseguidas com uma facilidade que não existe em nenhuma outra nação do mundo.


***



Nenhum comentário:

Postar um comentário