A alienação

A alienação

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

As redes sociais serviram para que os "transformadores do mundo" introduzissem designações e palavras para o uso cotidiano das massas, com isso eles esperam mudar o "senso comum" da humanidade e que essa mudança possa ajudar na implantação do socialismo em todo o mundo.



A ideologia socialista surgiu, como tal, no século XVIII na Europa, em especial na França e na Prússia (Alemanha atual), o século XIX foi uma época de grande agitação política ideológica na Europa que sempre teve por trás dela a ação militante de socialistas e comunistas, muitas revoluções aconteceram a partir de 1848.

Nessa época Karl Marx começou a sua ação revolucionária através do Manifesto Comunista, nesse documento Marx define as linhas básicas da sua ideologia socialista, dentre elas, a principal é que "proletários não tem pátria" e "proletários de todo o mundo, uni-vos!".
Tais afirmações funcionaram como previsões do que iria acontecer.
Karl Marx morreu em 1883, e até então nada do que ele havia previsto tinha acontecido.
O tempo foi passando e a Europa entrou no século XX politicamente agitada, avizinhava-se uma guerra total, uma guerra "mundial", na Europa.

Os seguidores do marxismo esperavam que nessa guerra que, de acordo com as palavras de Karl Marx, quando os proletários de todas as nações em guerra estivessem de posse das armas, eles se recusassem a lutar pelas suas nações (proletários não tem pátria) e se unissem por toda a Europa para lutarem juntos contra a "burguesia".

Porém, para grande frustração dos marxistas, isso não aconteceu, os proletários de cada nação pegaram em armas para lutarem pelas respectivas pátrias...
Karl Marx errou, os proletários tinham pátria sim, e amavam suas pátrias, e jamais iriam lutar contra sua pátria como Karl Marx profetizou.

Porém os marxistas não entenderam assim.
Após a guerra os marxistas chegaram a conclusão que Karl Marx não tinha errado, o problema era que existia algo na sociedade ocidental que impedia que os proletários tomassem consciência da sua "classe".

Outra conclusão dos marxistas foi que a estratégia "revolucionária" não funcionava, e que eles deveriam imaginar uma nova estratégia para a tomada do poder.
Foi dai que surgiu o marxismo "cultural" que tinha por objetivo criar estratégias para mudar o "senso comum" da sociedade ocidental e assim fazer essa sociedade aceitar o socialismo marxista.

Os marxistas que estabeleceram inicialmente os mecanismos dessa estratégia foram Lukács, Gramsci e o pessoal da "Escola de Frankfurt" em 1931 e posteriormente exilados no EUA a partir de 1939.
Eles desanimaram essas idéias nas universidades, 70 anos depois a sociedade ocidental foi tomada por essas idéias que geraram milhares de "politicamente corretos" que querem "transformar o mundo", eles são incansáveis e jamais desistem, e criam constantemente mecanismos para mudar "culturalmente" o senso comum da sociedade ocidental.

Dentre milhares de mecanismos criados por eles temos a substituição de palavras em uso a muito tempo por outras que apesar de parecerem iguais introduzem um novo significado para a palavra, um significado "politicamente correto" que os marxistas "culturais" querem que se transforme em novo "senso comum", essa técnica leva o nome de "desconstrucionismo".

São técnicas de lavagem cerebral, as palavras novas são colocados em meio a outros já existentes para não serem percebidos, porém, seu uso é freneticamente colocado na midia, e as pessoas passam a usar sem saberem a real finalidade dessa substituição.


Apresentado esse "histórico", vamos ao tema principal.

O socialismo gerou uma frase que resume a sua "visão" de como devem ser as coisas, a frase é a seguinte:

'De cada um segundo sua capacidade, A cada um segundo sua necessidade."

Isso, em temos práticos, seria todos produzirem e entregarem sua produção para um "supermercado" geral, para onde todos os necessitados iriam pegar a suas partes.
Exemplificando de outra forma, supondo q existam 100 pessoas em uma vila, todas produzem, umas mais outras menos, toda a produção é colocada em um "monte" e em seguida repartida em partes para distribuição "de acordo com a necessidade" de cada um.
Acontece que a bela frase é uma equação!
Onde:  a "capacidade" deve ser >= a "necessidade".
Se isso não existir a coisa não funciona.

Ou seja, se existe alguém no grupo q produz apenas 80% da sua necessidade, alguém do grupo vai ter que produzir os 100% da necessidade própria e mais os 20% que faltam nas necessidades do outro...
Isso é comum acontecer porque velhos, crianças e doentes muito pouco ou quase nada produzem.

Por um ou dois meses as pessoas concordam em trabalhar a mais do que precisam para ajudar os outros, mas, por tempo indeterminado não é possível essa ajuda perdurar pois o que produz a mais começa a ficar descontente, uma vez q se tivesse que produzir apenas para ele próprio trabalharia menos.

Socialistas não conseguem ver esse fato e continuam a acreditar na bela frase e a quererem "com-partilhar".
E querem convencer o mundo a com-partilhar.

Nas redes sociais eles criaram duas palavras principais em substituição as que estavam em uso desde o início da Internet.

As duas palavras são:

"comunidade" - em substituição a "grupo de discussão"

"compartilhar" - em substituição a "mostrar" ou "divulgar".

Vejamos os significados dessas palavras no Dicionário Aurélio.

comunidade
 [Do lat. communitate.]
1.Qualidade ou estado do que é comum; comunhão:
2.Concordância, conformidade, identidade:
comunidade de sentimentos.
3.Posse, obrigação ou direito em comum.
4.Qualquer grupo social cujos membros habitam uma região determinada, têm um mesmo governo e estão irmanados por uma mesma herança cultural e histórica.
5.Qualquer conjunto populacional considerado como um todo, em virtude de aspectos geográficos, econômicos e/ou culturais comuns:
6.Grupo de pessoas considerado, dentro de uma formação social complexa, em suas características específicas e individualizantes.
7.Grupo de pessoas que comungam uma mesma crença ou ideal:
8.Grupo de pessoas que vivem submetidas a uma mesma regra religiosa.

O que acontece nas "comunidades" do Orkut não se encaixa em nenhuma dessas definições!
Não existe nelas "comunhão" ou "concordância", o que predomina é a diferença de opiniões e até mesmo discórdia e brigas.
Portanto, o novo termo "comunidade" não tem nada a ver com o que acontece nelas no Orkut, é uma designação que não descreve o que acontece, a designação anterior, "grupos de discussão", estava perfeitamente em consonância com o que acontece.

O termo "comunidade" foi inventado para tentar criar artificialmente uma mentalidade "comunitária", socialista, nas pessoas.
Pode até ter "pegado", mas, jamais atingirá o seu objetivo ideológico.

Outros usos da palavra "comunidade".

O termo "comunidade" também começou a ser usado na midia para designar partes de favelas, da mesma forma não está correto também, pois em uma favela não existe em todos os habitantes uma comunhão de interesses.

Outro uso frequente na midia do termo "comunidade" é em "comunidade internacional".

A midia está usando muito esse termo quando querem pressionar a opinião pública para pender para o que os politicamente corretos defendem.

Essa expressão já foi usada contra diversas situações e nações, atualmente está sendo muito usada contra a Síria.
Em vez da midia especificar as nações que estão falando contra o ditador sírio, que quase sempre são apenas a França e o EUA, e eventualmente a Inglaterra e a Alemanha, a midia usa o "a comunidade internacional" para dar a idéia de que todas as nações estão contra o ditador - o que não é verdade, por exemplo Rússia e China não estão contra o ditador, e são nações de suma importância no mundo.
Parece que para a midia Rússia e China não fazem parte da "comunidade internacional"!
Esses absurdos acontecem porque o uso da palavra "comunidade" é ideológico, e ideologia é cega, surda e burra, só não é muda.

O outro termo...

compartilhar
[De com- + partilhar.]
1.Ter ou tomar parte em; participar de; partilhar, compartir:

partilhar
[De partilha + -ar2.]
1.Dividir em partes; repartir:
2.Fazer partilha de.
3.Tomar ou ter parte em; compartir, compartilhar:
4.Dividir em partes; dividir, repartir:
5.Dar, distribuir.
6.Compartilhar; dividir:


Quando colocamos uma foto no Facebook não estamos repartindo a foto e dando partes dela para os amigos...
A palavra "compartilhar" significa "dividir em partes"; não dignifica "mostrar" ou "divulgar".

A nova palavra artificialmente criada não tem o significado do ato que ela quer descrever.

Ela apenas tem a intenção de incutir nas pessoas a idéia socialista de "partilhar".

Isso é compartilhar


 Isso não é compartilhar, é mostrar, divulgar

Essa ação, devido ao grande uso no Facebook, já está sendo usada em outras atividades, é a tal mudança do senso comum que os marxistas querem incutir na sociedade.
Porém, eles podem até mudar o senso comum e fazerem as pessoas usarem "compartilhar" em vez de "divulgar" ou "mostrar", mas, eles jamais conseguirão transformar isso em ação produtiva real.


Ajuda entre humanos

Humanos desde sempre se ajudaram em situações de perigo, mas, ficar indefinidamente ajudando é algo que poucos humanos irão aceitar.
Podemos até ajudar nosso vizinho em uma situação difícil, isso acontece frequentemente entre humanos, mas, ficar dando comida para a família do vizinho por tempo indeterminado é algo que poucos vão conseguir.

A democracia liberal que começou a existir no mundo depois da Revolução Industrial Inglesa (1750-1850) criou a mais potente forma de colaboração entre seres humanos - a divisão do trabalho.

Antes da divisão do trabalho cada pessoa tinha que fazer seu sapato se quisesse ter um, demorava vários dias para fazer o sapato sozinha.
Com o surgimento das máquinas e da divisão do trabalho, onde para fazer sapatos humanos repartem a confecção em partes específicas e cada trabalhador faz uma parte de forma mecanizada em uma "linha de montagem", alguns humanos trabalhando dessa forma "compartilhada" fazem centenas de sapatos em um dia!

 
A "divisão do trabalho" é a melhor e mais eficiente forma para humanos compartilharem em proveito de todos.
Uma vez que os milhares de sapatos fabricados são destinados - para as pessoas em geral usarem, para os trabalhadores usarem.


Essa ajuda mútua entre humanos no trabalho fez com que milhões de pessoas do povo que até então não tinham acesso a maioria das mercadorias, como sapatos, passou a ter acesso a elas, uma vez que as mercadorias passaram a ser feitas em muito maior quantidade.

Esse é o compartilhamento possível e eficiente entre humanos.


*


A intenção deste texto é mostrar que essa ação doutrinária "cultural" existe e é intensa na sociedade atual, porém, ela é praticada por pessoas que vivem fora da realidade transcendente, vivem em um mundo irreal, suas ações são ingênuas e inúteis e jamais conseguirão mudar a realidade humana no planeta Terra.



***
 
 
TEXTO RELACIONADO
 
"comunidade internacional" - o que é isso ?"
 

 
***




 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário