A alienação

A alienação

domingo, 2 de novembro de 2014

Educação no Brasil - uma terra devastada, foi tudo destruído


Quem tiver a oportunidade de ir em uma escola pública, e puder ficar observando, do lado de fora da sala de aula para não ser notado, o que acontece dentro das salas de aula, vai ficar estarrecido com o que vai ver!


Sem o professor na sala a algazarra é geral, gritaria geral, a maioria com celular na mão, fazendo algo com ele, quando o professor entra na sala, nada muda, é a mesma coisa que uma barata entrando na sala e se esgueirando para atrás da porta...
A barata talvez fosse notada, mas, o professor não, é um ser invisível para os que estão dentro da sala, não tem a menor importância.

O professor, se a cadeira estiver no lugar, se senta, normalmente não está, depois de achar a cadeira se senta e coloca seus pertences na mesa, arruma a roupa, olha para a "classe", nada... não o notam e continuam a barbuda normalmente!
O professor se sente um serzinho imprestável, sem nenhum valor diante de tal situação...
Não se arrisca a falar com os "alunos"...

Depois de 10 ou 15 minutos alguém da turma diz com uma certa displicência - ooo, o professor tá ai...
Talvez um ou outro mais se arrisque a dizer a mesma coisa, porém nada acontece, continua o fuzuê sem a menor mudança.

Existem professores que se levantam e começam a escrever na lousa, sabem que é algo inútil, mas escrevem, enchem a lousa, ninguém lê e menos ainda copia, a maioria não sabe ler ou escrever direito.
Ao final o professor pega sua caderneta e anota a "matéria dada" e se retira se sentindo um verme.

A "prova", quando é feita, não precisaria de folha de papel, para que, um simples pedaço de papel higiênico usado seria suficiente, onde o "aluno" iria cuspir e jogar no chão para ser varrido para o lixo depois.
E claro receberá um 7, 8 ou 9 de nota, pois não pode ter repetência!

Esse é o "ensino" que existe no Brasil, quem achar que estou exagerando - vá conferir.


Vou colocar alguns vídeos feitos em sala de aula, em escolas "melhorzinhas", existem milhares desses vídeos no Youtube





Como podemos ver nos vídeos a maioria dos professores brasileiros são verdadeiros palhaços.


Para conseguir ser aceito precisa ser palhaço.



Por que chegamos a essa situação estarrecedora ?

Chegamos a isso por que depois da primeira guerra mundial, quando as profecias de Karl Marx não se realizaram, os "intelectuais" marxistas, a ralé da humanidade, chegaram a conclusão que existia algo na sociedade ocidental que impedia que as profecias de Karl Marx se realizassem.

Karl Marx havia dito que:
"Os proletários não tem pátria."

"Proletários de todo o mundo, uni-vos!"

Os "intelectuais" marxistas tinham plena convicção que na próxima guerra na Europa os "proletários" das nações em guerra, quando estivessem com armas na mão, se uniriam para lutar contra a "burguesia", uma vez que eles "não tinham pátria', iriam se unir e lutar juntos contra a "burguesia" europeia.

Porém, isso não aconteceu, a população de cada país, pobres, remediados e ricos se alistaram em seus respectivos exércitos e foram lutar junto contra a nação inimiga, onde aconteceu a mesma coisa.

Por que não se uniram? Se perguntaram os "intelectuais" marxistas.
Chegaram a conclusão que não se uniram porque "não tinham consciência de classe"....
Apesar de Karl Marx ter decretado que os "proletários" eram uma classe, eles se recusavam a ser, e se recusavam a "não ter pátria".
Qual era a causa de os "proletários" não agirem da forma que Karl Marx havia dito que agiriam?
- A causa, chegaram a conclusão, era a cultura ocidental "burguesa", que impedia que os "proletários" tivessem "consciência de classe"!

O que fazer então?
- Vamos destruir a cultura ocidental "burguesa", nem que demore séculos, vamos começar agora a imaginar estratégias "culturais" para destruir as bases dessa sociedade.
Isso deu origem ao marxismo "cultural".
A base da sociedade ocidental, vinda desde a Grécia, Roma, Idade Média, é a família "burguesa".
E a formação da família "burguesa" é centrada na educação "burguesa", na filosofia "burguesa" e no Direito "burguês" - temos que destruir tais coisas, e dai para a frente criaram uma "teoria crítica", e a colocaram em prática, em especial nas universidades, e a partir delas para todas as escolas, matérias como história, geografia, sociologia, jornalismo, toda a área de humanas, foram pouco a pouco sendo tomadas de assalto por "professores" marxistas formados nas universidades dominadas pelos "intelectuais" marxistas e foram minando as bases da educação até corrompe-la totalmente.

A dominação dessa ideologia na América Latina chegou aos governos, aos ministérios de Educação, que se transformaram em mecanismo de destruição da própria educação.
Os materiais "didáticos", recheados de marxismo, são fornecidos, merenda é fornecida, etc, mas, foi tirado o principal elemento da educação - a autoridade do professor em sala de aula, a autoridade da escola sobre os alunos.

Os professores deixaram de ser os protagonistas, os alunos passaram a ser os protagonistas, a eles tudo é permitido, nada é permitido aos professores.
Alunos chegam em casa e contam uma mentira aos pais e lá vão os pais a escola para achincalhar os professores, toda sorte de ofensas lhes são permitidas, os professores e a direção da escola não tem direito a nada, qualquer reação e poderão ser presos.
Os pais não conferem mais nada, não existem mais provas, não existe mais repetência, todos passam, mesmo que não saibam nem o mínimo, alias, não sabem nada, são completamente ignorantes.
Uma degradação total.

O marxismo conseguiu destruir, pelo menos no Brasil, a educação básica.
Jamais irão conseguir o que queriam, pois terão nas mãos multidões de ignorantes sem "consciência" alguma, e que não são socialistas, mas, na verdade, o que os "intelectuais" marxistas realmente sempre quiseram, foi apenas destruir a sociedade democrática liberal que odeiam por não lhes dar o valor que acham que tem.


***


TEXTO RELACIONADO

Marxismo cultural
http://marxismocultural.blogspot.com/






Nenhum comentário:

Postar um comentário