A alienação

A alienação

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Um enorme desconhecimento, induzido propositalmente, de quem realmente foi Karl Marx, alimenta a ideologia marxista


Rodrigo Constantino, sempre com a melhor das intenções, certamente, colocou um artigo no seu Blog da Veja com o seguinte título:

07/02/2015
A seita marxista: Marx pela lupa de Paul Johnson

“Segundo Marx, para acabar com os males do mundo, bastava distribuir; foi fatal: os socialistas nunca mais entenderam a escassez.” (Roberto Campos)

Poucos intelectuais exerceram tanta influência direta como Karl Marx. Suas idéias, afinal, foram colocadas em prática por seguidores convictos como Lenin, Stalin e Mao Tse-Tung, sacrificando milhões de vidas no altar da utopia. O marxismo pretendia ser científico, e tal termo era comumente usado pelo próprio Marx. Seria crucial, então, analisarmos quão científica era sua obra.

.....

O restante do artigo está em:
http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino/comunismo-2/a-seita-marxista-marx-pela-lupa-de-paul-johnson/


Comentário

Eu fiz um comentário lá na Veja e vou reproduzi-lo aqui acrescentando alguns detalhes a mais.

Me impressiona o desconhecimento generalizado de quem foi Marx!

Marx nunca usou dois termos atribuídos a ele:
o materialismo “histórico”;
e o socialismo “científico”!

No Manifesto não aparecem tais termos nem nos livros dele.
Ambos são oriundos de Engels, o socialismo “científico” em 1880 no livro “Do Socialismo Utópico ao Socialismo Científico”, e o materialismo “histórico” a “teoria” foi feita pelos soviéticos tendo como base 4 cartas de Emgels, depois da morte de Marx, a correligionários.

Marx também jamais disse que "para acabar com os males do mundo, bastava distribuir"..... não existe tal afirmação em nenhum escrito de Marx, Marx clamou por toda vida pela "ditadura do proletariado", Marx jamais descreveu como seria a sociedade comunista que ele prometeu que viria com a ditadura do proletariado, ele não sabia e nem queria saber, a única coisa que ele queria era destruir a sociedade de sua época que ele odiava.
O máximo que Marx disse sobre o assunto foi plagiar a frase de Blanc "De cada um segundo sua capacidade, a cada um segundo sua necessidade".

Marx teve raros seguidores, brigou com a maior parte dos socialistas de sua época e os criticou ferozmente e de forma sarcástica, Marx era impopular, o grande nome na Europa na sua época era Proudhon na França, Bauer, Feuerbach e LaSalle na Prússia, e o anarquista Bakunin.
Marx invejou e odiou a todos eles.

No enterro de Marx foram apenas 11 pessoas incluindo Engels e a família, Marx morreu desconhecido.  (ver fonte)

Foram os soviéticos que o tiraram do túmulo porque precisavam de um ícone para a propaganda doutrinária no ocidente na Guerra Fria, os soviéticos imprimiram milhões de cópias de livros de Marx na editora MIR, muitos deles nem foram escritos por Marx como os tais "Manuscritos" que foram feitos a partir de rascunhos de Marx e cuja primeira edição é de Abril de 1932; ou a "Ideologia Alemã" que nunca foi editada por Marx e só veio a ser editada pela primeira vez na URSS em 1.924 por D.B. Ryazanovos (em russo), em 1926 (em alemão) e em 1932 (edição completa). (ver fontes).
Os soviéticos distribuiram estes livros no ocidente em diversas línguas, inclusive português, na capital de São Paulo tinha uma livraria em uma galeria no centro que só tinha livro russo por preço irrisório, custavam entre 1 e 5 reais na moeda atual, foi assim que Marx ficou conhecido no ocidente e foi criado o “marxismo-leninismo”, depois, os despeitados “intelectuais” ocidentais criaram desdobramentos para a ideologia.

Marx quando adolescente era cristão, escreveu um longo texto cristão, está lá no marxist.org para quem quiser ver. (ver fonte)

Com 17 anos Marx foi para Bonn estudar Direito, em Bonn Marx se juntou com a turma de Trier e desvirtuou, bebidas e brigas eram diárias, foi inclusive preso, e, ficou muito endividado, emprestou dinheiro dos judeus e como não pagou foi humilhado pelas cobranças, ficou revoltado e descrente em deus que não o ajudou, ficou ateu raivoso, e criou enorme ódio contra os ricos que o humilharam, nos seus “poemas” de juventude podemos ver todo esse repentino ódio que nunca mais deixaria a sua cabeça. (ver fonte)

É surpreendente que os estudiosos de Marx não tenham percebido isso!

Está tudo lá no “Book of Love”, atualmente mudaram o nome para "Book of Verses", alias, todos os livros de Marx no marxist.org estão sendo alterados para ficarem "politicamente corretos". (ver fonte)

O ódio marxista aos ricos e a religião (deus) nada teve com socialismo… (ver fontes para ver essa transformação de Marx aos 18 anos).

Marx só foi se tornar comunistas muitos anos depois em Paris, depois de já formado na Universidade de Berlin, quando conheceu Engels, que já era comunista.
Ai Marx se tornou comunista também poeque percebeu que essa ideologia vinha de encontro com seu ódio contra os ricos, faltava apenas criar uma “teoria” para destrui-los … o que ele fez em “O Capital” as custas de diversas trapaças e mentiras muito bem contadas, e como seus leitores também tem grande ódio pelos ricos, não foi fácil enganar a todos eles.
E aos "intelectuais"... cujo único desejo na vida é odiar e tentar destruir os competentes e bem sucedidos... o marxismo serviu como uma luva feita sobre medida!

Fontes:

Manuscrito
https://www.marxists.org/espanol/m-e/1840s/manuscritos/

Ideologia Alemã
http://marxismocritico.com/2013/05/06/the-german-ideology-never-took-place/

Texto de Marx, ainda cristão, falando sobre religião
https://marxists.anu.edu.au/archive/marx/works/1837-pre/marx/1835chris.htm

Escritos de Marx entre 17-18 anos
http://atransformaodemarx-sha.blogspot.com.br/

Book of Love (atualmente mudaram o nome para (Book of Verses)... ainda bem!  Poruqe de amor tais versos não contém nada!
Apenas ódio, ódio imenso.... terrível, quem quiser comprovar leia tais "versos".
http://www.marxists.org/archive/marx/works/1837-pre/marx/1835chris.htm

Enterro de Marx
 http://www.organizedrage.com/2012/10/only-11-people-attended-karl-marx.htmhttp:
http://ricardo.ecn.wfu.edu/~cottrell/OPE/archive/0604/0036.html



***



2 comentários:

  1. Olá!

    Também fiz um texto sobre a obra de Paul Johnson, antes do colunista da Veja, só que aos moldes acadêmico e mais pesado!

    A Alemanha pós Primeira Guerra Mundial permeada pelos judeus nas páginas do historiador Paul Johnson... apenas o que Hitler já falava! - Por Tannhauser

    http://nazismo-verdades-e-mentiras.blogspot.com.br/2015/01/a-alemanha-pos-primeira-guerra-mundial_27.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá TANNHAUSER!

      Obrigado pela lembrança!
      Irei dar uma olhada no seu artigo com certeza.

      AA

      Excluir