A alienação

A alienação

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

O que é cultura?



A "cultura" tem realmente a grande importância que lhe é dada?
A questão da "cultura" nunca teve a enorme importância entre pensadores como lhe é dada na atualidade.

Nenhum filósofo desde a Grécia Clássica até Nietzsche dedicou seu tempo a esse tema.
A importância dada a questão "cultural" é um tema recente, surgiu por razões ideológicas, surgiu com o marxismo "cultural".

Os "intelectuais" marxistas inconformados com a não implantação dos domas marxistas na sociedade ocidental, depois do fim da primeira guerra mundial, chegaram a conclusão que o marxismo não era aceito no ocidente por causa da "cultura" ocidental.
Na cabeça deles a cultura ocidental era uma cultura "burguesa" e seus valores, a saber: a moral cristã, a família "burguesa", a filosofia e o Direito, impediam que os "proletários" tivessem "consciência de classe".
Para os "intelectuais" marxistas a cultura ocidental era o meio de dominação da "burguesia" sobre os "proletários".
Todas essas teorias existiam unicamente da cabeças deles e eles jamais comprovaram empiricamente tais coisas.

Mas, essa insanidade é algo muito forte e persistente, mesmo sofrendo inúmeras derrotas os "intelectuais" continuaram a propagar essa ideia nas universidades da área de humanas do ocidente e depois de 80 anos de persistente doutrinação já existem muitos que sofreram a influência dessa doutrinação, muitos nem mesmo sabem disso, e estão dando continuidade a ideia marxista na sociedade.
Por isso vemos hoje a grande importância dada a "cultura", uma ação que parece um algodão doce, é bem grande, mas se sintetizarmos sua importância se torna uma bolinha.

REVISTA SUPERINTERESSANTE
Até onde vai o espírito humano ?
Nesse texto a linguagem, as artes plásticas, a ciência, as formas de lazer, a religião, o esporte e até a guerra são todos partes da cultura!

Vamos colocar algumas coisas sobre o texto do artigo e sobre o tema.
O texto afirma: "No seu sentido mais amplo, é tudo aquilo que a inteligência humana é capaz de realizar. "
Isso é um exagero sem fundamento, uma distorção
Outro trecho:
"A linguagem, as artes plásticas, a ciência, as formas de lazer, a religião, o esporte e até a guerra são todos partes da cultura humana."
Essas coisas todos os povos fazem, esporte, hoje no mundo todos jogam futebol, agora isso lá é "cultura"?

Guerra é cultura?

Lazer, muitos gostam de ir andar ou correr em algum lugar, isso é no mundo todo, agora isso lá é cultura?
Esse tipo de generalização distorce o que é cultura.
A intenção do marxismo "cultural" é transformar tudo que o ser humano faz em "cultura" para assim justificar os dogmas marxista.

A capoeira é cultura, cultura baiana, o chimarrão é cultura, cultura gaúcha, o frevo é cultura pernambucana, etc, agora, a língua portuguesa que todos tem em comum não é cultura.
Comer com dois pauzinhos é cultura japonesa, os homens andarem de "saias" é cultura escocesa, os Lusíadas é cultura portuguesa e a "Garota de Ipanema" é cultura carioca, comer carne seca e farinha de mandioca é cultura nordestina, e por ai vai.
Religião, na Índia existem cristãos, mas, dai a dizer que a religião cristã faz parte da cultura indiana é um exagero.

Chimarrão, faz parte da cultura gaúcha.

Capoeira, faz parte da cultura baiana.

Cultura é específica, algo que só um determinado povo incorporou aos seus usos e costumes.

Fumar tabaco, era uma tradição da cultura indígena na América.
Fumar fazia parte da cultura dos índios.
Essa cultura não foi imposta por uma "elite",
essa cultura era algo natural que veio do povo.
A cultura nasce no meio do povo, se não for assim não é cultura.
Obs. o tabaco é uma planta originalmente da América, dos Andes.

E claro, a cultura jamais foi uma forma de dominação, por uma razão muito simples:
A cultura nunca vem de cima para baixo, a cultura nasce no meio do povo.
Não foi a "elite" que impôs o frevo aos pernambucanos, ou a capoeira aos baianos, ou o chimarrão aos gaúchos... foram as gentes do povo que a criaram.
E este fato refuta o marxismo "cultural" e todos os seus seguidores "intelectuais" que querem impor que "a cultura" determina a ação das pessoas.
Em Pernambuco existem aqueles que não gostam de frevo e existem gaúchos que não tomam chimarrão.
A cultura não é uma imposição, é uma opção.

 Será que foram os índios norte-americanos,
que "impuseram" aos chineses o gosto por fumar?
Claro que não!  Foi uma opção dos chineses fumar,
pelo simples fato que gostaram de fumar.


***



Nenhum comentário:

Postar um comentário