A alienação

A alienação

terça-feira, 2 de abril de 2019

O nazismo não era nem de esquerda nem de direita... era o nacional socialismo !

Esse assunto surgiu novamente na visita do presidente Bolsonaro a Israel, alguém da equipe governamental disse que o nazismo era de esquerda, obviamente, porque o partido nazista tinha no seu nome a palavra "Socialismo", e como sabemos socialismo é uma ideologia de esquerda... mas, isso só pensa quem desconhece história.
Essa "discussão" é uma coisa estúpida e praticada por gente mal intencionada e por gente ignorante em história.

O partido nazista tinha como nome "Partido do Nacional Socialismo dos Trabalhadores Alemães", em alemão: ""Nationalsozialistische Partei Deutscher Arbeiter".
Os alemães se referiam a ele apenas como "nacional socialismo", a primeira palavra do nome em alemão.

Bom, disso tiramos que o partido nazista não era de direita, pois tinha no nome a palavra "Socialismo", e como já dissemos, socialismo é esquerda, além disso, Hitler disse em discursos várias vedes que era inimigo dos "capitalistas".

Porém, o nazismo não era marxista, o nazismo não tinha como "mestre" Karl Marx, apesar de Hitler ter feito uma aliança com Stálin (socialista russo), mais a frente brigaram e entraram em guerra e o nazismo passou a perseguir marxistas.

Assim, o nazismo não era nem de direita nem de esquerda, acredito que qualquer uma das opções seria uma grande ofensa a Hitler!
O nazismo era o NACIONAL SOCIALISMO dos trabalhadores alemães.
E de mais ninguém!
O nazismo era um partido nacionalista.
Um socialismo nacionalista que existia na Alemanha - para o povo alemão.
O nazista se sintia uma raça superior e oprimia as demais etnias sem vínculo com os alemães.

É diferente por exemplo do PSB atual (Partido Socialista Brasileiro), este sim é uma partido de esquerda pois segue os ensinamentos de Karl Marx.

Como partido de direita podemos citar o PTB (no Brasil de 1930) de Getúlio Vargas e sua "Ação Integralista Brasileira" (AIB) com oposição ferrenha contra a esquerda da "Aliança Nacional Libertadora" (ANL).

E, para não sair do lugar comum militante da mídia em vez de irem perguntar para quem falou, foram em revoada perguntar ao presidente o que ele achava, e claro, o presidente disse a eles para saírem do lugar comum.

A medíocre mídia brasileira intrigante, e também a internacional ocidental,  parece aquele moleque da época da minha infância que quando tinha dois outros moleques se defrontando, chegava entre eles, estendia a mão no meio deles, e dizia: quem cuspir primeiro ganha!
É claro que quando um deles cuspia ele tirava a mão e a cuspida assertava no outro, e a briga começava.



***