A alienação

A alienação

domingo, 22 de setembro de 2019

Coisas que todos deviam saber sobre "mudanças climáticas"


As Eras Glaciais atuam decisivamente no clima do planeta Terra.

Ciclo de Milankovitch


Esse ciclo é a causa das eras glaciais que acontecem a cada 100 mil anos.
O planeta Terra existe a 4,5 bilhões e  já existiram dezenas desses ciclos, pode-se comprovar isso através de pesquisas geológicas que identificam camadas no solo formadas em diferentes épocas.


https://www.youtube.com/watch?v=pyJtm4uZrWI&feature=youtu.be

http://www.fap.if.usp.br/~hbarbosa/uploads/Teaching/FisMeioAmb2016/Apres_Fismamb05_Milankovitch_JulioPriscilla.pdf


Glaciações

Durante as eras glaciais o planeta fica gelado por 80 mil anos e esquenta por 20 mil anos, a última era do gelo terminou a 12 mil anos, portanto, na atualidade, o planeta está no período quente e continuará assim por mais 8 ml anos, depois, o planeta será novamente coberto por gelo em regiões próximas aos polos, apenas as regiões próximas do Equador não são tomadas pelo gelo.
A 12 mil anos atrás as geleiras que cobriam grande parte da Europa e demais regiões, começaram a derreter e os oceanos subiram alguns metros invadindo grandes regiões litorâneas do Mediterrâneo, em especial no norte da África e Oriente Médio, habitadas por humanos.
Muitos europeus atuais, sabem disso, sabem que daqui a 8 mil anos terão que imigrar para terras mais quentes.


http://www.avph.com.br/glaciacao.php


Calotas polares derretendo.

Os meios de comunicação gostam de mostrar as geleiras "derretendo" para comprovar o "aquecimento global", vamos colocar um vídeo mostrando isso:

Gelo desmoronando

https://www.youtube.com/watch?v=hC3VTgIPoGU

Reparem que o gelo não está derretendo, não vemos água pingando, o que vemos é um enorme desmoronamento!
Não vemos um lento degelo por causa de calor na atmosfera!

Alias, é bom lembrar, que mesmo no verão no Ártico, a temperatura não vai além de -20 graus negativos, e todos sabemos que nessa temperatura o gelo não derrete!

Então, por que acontece isso?
Porque ciclicamente em determinadas épocas correntes marítimas quentes passam por baixo das geleiras do Ártico e afetam a base das geleiras fazendo buracos embaixo delas, por isso elas desmoronam.  Essa é a causa e não o "aquecimento global".
Em outra parte do ciclo elas vão se refazer novamente.




A seguir mostramos uma animação que mostra o aumento e a diminuição das geleiras no Ártico anualmente, é um link do Facebook.

Calota polar Ártico diminuindo e aumentando todos os anos

https://www.facebook.com/quebrandootabu/videos/1330576143665436/


The Great Global Warming Swindle

Filme documentário

https://www.youtube.com/watch?v=oYhCQv5tNsQ

O filme mostra que o consenso acerca das alterações climáticas é o produto de:uma atividade de milhões de dólares, criada e financiada por setores anti-industriais, apoiada por histórias assustadoras de cientistas à procura de fundos e difundida por políticos cúmplices, onde a ONU é o pivô, e pelos meios de comunicação.
É mostrado que os dados da concentração de dióxido de carbono na atmosfera desde 1940 apresentam um aumento contínuo, mas durante este período, a temperatura global decresceu até 1975!


O filme mostra que os aumentos nos níveis de CO2 aconteceram depois dos acréscimos de temperatura durante o fim das eras glaciais.

Isto é uma informação científica comprovada.

Conjunto global de testemunhos paleoclimáticos (azul), mostrados no gráfico como desvios da temperatura média do início do Holoceno (11,5 a 6,5 mil anos atrás); uma série histórica de temperatura composta de núcleos de gelo Antárticos (vermelho), e a concentração atmosférica de CO2 (pontos amarelos). Estão indicados os períodos do Holoceno, o Dryas recente (YD), BøllingAllerød (BA), Dryas antigo (OD) e o Último Máximo Glacial (LGM). Margens de incerteza de 1-sigma; ppmv = partes por milhão em volume.

Fonte: Skepitical Science
 https://skepticalscience.com/translation.php?a=7&l=10

A análise dos gelos da estação Vostok mostram a relação entre as temperaturas e os níveis de CO2 nos últimos 650000 anos. 
Os níveis de dióxido de carbono (CO2) aumentam ou diminuem em resultado de as temperaturas aumentarem ou diminuírem e não o contrário, porque quando o clima global arrefece, os oceanos absorvem dióxido de carbono e, quando o clima aquece, os oceanos liberam dióxido de carbono.


Efeito estufa

Postulado. 
A emissão de gás carbônico (CO2) na atmosfera cria uma camada de gases (como se fosse o vidro de uma estufa) na atmosfera que faz com que os raios infra vermelhos refletidos pela superfície do planeta, em função do calor gerado pelos raios solares, e que iriam para o espaço, sejam retidos e com isso aquecem o ar e aumentam o calor na atmosfera terrestre.

Refutação:

A atmosfera não funciona como uma estufa, não existe efeito estufa em atmosferas livres, só existe em estufas, que são ambientes fechados, as chamadas "caixinhas de vidro".
Na atmosfera existem os ventos que modificam toda essa estrutura.
O CO2 não forma uma "camada" na atmosfera (como se fosse o vidro de uma estufa) porque o CO2 não é um corpo negro que absorve todo o infravermelho.
Na região da atmosfera onde o CO2 se localiza não existem as temperaturas onde o CO2 tem máxima absorção (-80ºC)!
O calor na atmosfera é gerado pelos raios solares ao atingirem o solo, quando acontece isso o solo se aquece e provoca transmissão de calor para a atmosfera, isso acontece durante o dia, o ar quente tem a tendência de subir e o ar frio de descer, essa inversão ocorre a noite, de madrugada, e o calor se dissipa na interação com o ar frio, no dia seguinte esse processo se repete.
Esse processo é mantido na troposfera pela pressão atmosférica, e não pelo CO2.



O Texto abaixo é de autoria do Professor Ricardo Felício enviado a mim por email em resposta a uma pergunta minha a ele.

"Há uma confusão generalizada do que é o suposto efeito-estufa.
Timoty Oke explica que as pessoas confundem um suposto efeito-estufa com o efeito da casa de vidro.
Vamos lá. Na casa de vidro, tanto entra radiação solar, quanto sai radiação infravermelha (de 97 a 100%, dependendo da qualidade do vidro). O que não sai é o ar aquecido pela superfície da casinha, o qual ficará preso no teto. Durante a noite, tanto o exterior, quanto o interior da casinha de vidro vão resfriar, mas o agricultor tem a vantagem que o ar quente está preso dentro da casa, na parte próxima do teto. Daí ele liga os ventiladores para misturar o ar que esfria rápido perto da superfície, com o ar quente que está preso na parte de cima, salvando as plantas de uma possível geada.
No planeta Terra isto não ocorre. 

Ar quente sempre sobe, ar frio desce e o resfriamento noturno vai acontecer (perde na velocidade da luz). O CO2 não retém nada porque mesmo que interceptasse alguma coisa, já emitiria para o espaço (velocidade da luz). Para piorar, sua máxima eficiência é em -80ºC, não conseguindo fazer absolutamente nada nas demais frequências a não ser passar qualquer energia para as outras moléculas majoritárias N2 e O2. O Vapor d'água, junto das nuvens que são gotas e gelo, é um eficiente retardador de perda radioativa e nem assim vai aquecer qualquer coisa, só retardar a perda. Por isto que a troposfera predomina os processos convectivos (massa transportando energia) e não radioativos.
Conclusão:
O CO2 não bloqueia a passagem para o espaço dos raios infravermelhos emitidos pela superfície terrestre devido a ele não funcionar como corpo negro nas frequências emitidas pela superfície.
Mesmo quando isto ocorreu, nos dois períodos glaciais intensos, onde as concentrações de CO2 eram dez vezes maiores que as atuais, o CO2 não conseguiu reter absolutamente nada.
Qualquer coisa que ele absorva é repassada para os demais gases majoritários na troposfera, não alterando absolutamente em nada na temperatura, tendo em vista que os processos da dinâmica atmosférica superam qualquer que seja seu efeito radioativo."



Camada de Ozônio (CO3)

Postulado.
O Clorofluorcarboneto (CF6) danifica a camada de Ozônio, localizada na estratosfera, através de reações químicas e causam um "buraco" nessa camada, em especial nos polos.
Estes gases são usados em refrigeração e em inseticidas.


Refutação: 
A mais de 100 anos cientistas já sabiam que a camada de ozônio varia bastante.
Na verdade não é uma "camada", é uma região da estratosfera onde se forma ozônio devido ao choque de raios solares (luz) com moléculas de Nitrogênio (N2) e de Oxigeno (O2), na verdade são esses gases que bloqueiam grande parte dos raios cósmicos e formam ozônio (que é bastante instável e tem baixa meia vida).
Como nos polos bate menos luz solar, nos polos existe menos ozônio, por isso os "buracos" estão nos polos.
Nos anos 50 foi verificado que na Antártida existe uma grande variação da camada de ozônio.
Todas essas descobertas foram feitas antes de começarem a usar o CF6.
Os buracos na camada de ozônio nos polos são de origem natural e são cíclicos, os buracos abrem e fecham.
E por último, para encerrar o assunto, o CF6 é um gas pesado, o CF6 não consegue subir até a extratosfera para reagir com o ozônio.

Quem controla o clima do planeta em primeiro lugar é o Sol, em segundo os raios cósmicos, terceiro os oceanos, quarto os vulcões e quinto a presença de água na atmosfera.


Palestras

Abaixo relacionamos palestras e entrevistas de cientistas e pesquisadores (ver currículos no final do texto).
Todos deveriam saber o que eles tem a dizer.


Professor Luis Carlos Molion


https://www.youtube.com/watch?v=CMecSb3dDnY


Professor Ricardo Felício

https://www.youtube.com/watch?v=-MweRC4CV6Qhttps://www.mma.gov.br/informma/item/195-efeito-estufa-e-aquecimento-global


Patrick Moore  ex presidente do Green Pwace

https://www.youtube.com/watch?v=UFHX526NPbEhttps://www.youtube.com/watch?v=fA5sGtj7QKQ


GERALDO LUIS LINO

https://www.youtube.com/watch?v=uun3rwH6Lvg&list=PLwrVgwqD2uQchkeYec6tZ4dlYWX571zlI


Richard Jakubaszko

Co2 aquecimento: estão nos enganando?

https://www.youtube.com/watch?v=S4rW5d9UlI0&feature=youtu.be


"Mudanças climáticas"

As teses sobre mudanças climáticas, aquecimento global, camada de ozônio, etc, não são ciência, para ser ciência deve existir consenso do fato no meio científico, mas, não existe consenso científico sobre o "aquecimento global".

Muitos cientistas contestam cientificamente o aquecimento global e demonstram que é uma grande farsa com a única finalidade de dominação global e lucro.

Já existe um fundo no Acordo de Paris onde estão depositados trilhões de dólares!
É o Green Climate Fund , abaixo o link para o balanço desse fundo referente ao ano de 2017:

https://www.greenclimate.fund/documents/20182/1087995/GCF_B.20_02_-_Audited_financial_statements_of_the_Green_Climate_Fund_for_the_year_ended_31_December_2017.pdf/89dd3b0c-ca79-9128-0de6-669730755c45

Onde é usado tanto dinheiro?
Para acabar com a fome no mundo é que não é!
A maioria desse dinheiro é usado por instituições e ONGs que trabalham para "salvar o planeta".
Lembramos que ONGs são sem fins lucrativos, mas, os que nelas trabalham não, estes tem fins lucrativos, alias, para eles, a ONG é o meio de vida.


Currículos

Professor Molion

Possui graduação em Física pela Universidade de São Paulo, PhD em Meteorologia pela University of Wisconsin, Madison, pós-doutorado em Hidrologia de Florestas pelo Institute of Hydrology, fellow em universodade de Berlin, Alemanha.
Pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, diretor da área de ciências espaciais e atmosféricas em 1985 e diretor associado em 1986, ano em que coordenou um projeto de pesquisa sobre a Amazônia em parceria com cientistas da NASA.
Foi diretor da Fundação para Estudos Avançados no Trópico Úmido em Manaus, professor palestrante convidado da Western Michigan University e delegado do Brasil na 15ª reunião da Comissão de Climatologia da Organização  Meteorológica Mundial em 2010.
É Professor Associado da Universidade Federal de Alagoas.

Professor Ricardo Augusto Felicio

Graduado em Ciências Atmosféricas na área de Meteorologia pela Universidade de São Paulo, mestre em Meteorologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, doutorado em Geografia, na área de Geografia física pela Universidade de São Paulo, professor Doutor da Universidade de São Paulo.

Geraldo Luís Lino

É Geólogo, Diretor do Movimento de Solidariedade Ibero-Americana, ex-consultor ambiental e autor do livro A Fraude do Aquecimento Global

Richard Jakubaszko

Jornalista, publicitário, escritor e blogueiro, especialista em comunicação no agronegócio.
Escreveu mais de um milhar de artigos publicados em revistas e jornais e na internet.
É autor de três livros: como “Marketing Rural - Como se comunicar com o homem que fala com Deus”, “Marketing da Terra” e “Meu filho, um dia tudo isso será teu”.
Autor do livro “CO2: aquecimento e mudanças climáticas: estão nos enganando?”, sobre a falsa questão do aquecimento e das mudanças climáticas, Existem dezenas de outros.



***

Nenhum comentário:

Postar um comentário