A alienação

A alienação

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Sobre as interações econômicas entre humanos, seriam elas "trocas" ou "compras" ?

Algo mais sobre "trocas".

Karl Marx em sua teoria da exploração socialista coloca o assunto como se a sociedade humana da sua época ainda estivesse vivendo na idade da pedra.
No enfoque que Marx dá a economia temos uma sociedade onde parece não existir o dinheiro.

Karl Marx tem como base da sua teoria que só existem "trocas" de mercadorias entre humanos, e as trocas sempre são de mercadorias de mesmo valor, para que duas mercadorias M1 e M2 sejam trocadas Marx decreta que os valores devem ser iguais: valor de M1 = valor de M2.
E Marx também diz que o trabalho para produzir M1 é igual ao trabalho para produzir M2, por isso tem o mesmo valor.
Marx só disse essa tolice para justificar a sua teoria que todo valor vem do trabaçho.

Parece que na sociedade de Marx uma pessoa tem uma melancia e outra tem uma cuia, ai as duas resolvem trocar as duas peças, ou outro caso, uma pessoa tem um peixe e outra tem um coelho, as duas trocam o peixe pelo coelho...
Entretanto, tais trocas jamais foram de mercadorias com valores iguais, e muito menos tiveram tempos de trabalho iguais para serem obtidas.
Quem poderia garantir que o tempo para caçar o coelho foi igual ao tempo para pescar o peixe?

A pessoa que tinha o peixe achou que seu peixe, na situação dada, valia MENOS do que o coelho, por isso trocou, porque achou que ia levar vantagem.
Ou seja, as trocas SOMENTE são efetuadas se os trocadores acham que os valores são DIFERENTES, cada qual acha que a sua mercadoria VALE MENOS que a do outro.
Isso é uma coisa evidente, uma vez que ninguém trocaria 6 por meia-dúzia
!

Marx vivia em uma época onde existia dinheiro, uma época em que a humanidade não vivia mais na idade da pedra.
Em um mercado livre liberal não existem "trocas", as mercadorias são COMPRADAS, e não trocadas.

Marx disse que o dinheiro também era uma mercadoria...
Porém, se as trocas de mercadorias são efetuadas apenas com mercadorias de mesmo valor, e dinheiro é mercadoria, então, as pessoas veriam vantagem em trocarem notas de 50 reais entre si!
Seria a troca perfeita!
Só que ninguém está interessado nisso.
Este fato prova que dinheiro não é mercadoria.
Dinheiro é um meio de pagamento.

A gente não vai na padaria "trocar" algo por pão, vamos a padaria COMPRAR pão.
Quando pegamos o dinheiro e damos ao caixa estamos efetuando um PAGAMENTO e não uma troca.
Se isso não for verdadeiro então o verbo "comprar" não teria razão de existir.

Se o trabalhador de uma fábrica de bolas de futebol ficasse com todas as bolas que fabricou ele teria que VENDER as bolas para obter dinheiro, uma vez que o açougueiro não aceita bolas como pagamento pela carne, aceita apenas dinheiro.

Podemos ir em uma quitanda e pesamos 1 quilo de tomate e pagamos 3 reais por ele, no minuto seguinte a quitanda põe o tomate em promoção a 2 reais o quilo e outra pessoa paga 2 reais pelo mesmo quilo de tomate.
Isso é possível de acontecer porque - o preço em dinheiro se alterou - pois trata-se de mercado livre.

Em virtude de seus grosseiros erros o que Karl Marx falou sobre economia não tem o menor valor científico, apenas os seguidores do marxismo o tem como certo, pois tratam o que o "mestre" falou como dogma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário