A alienação

A alienação

sexta-feira, 19 de abril de 2013

O marxismo "cultural", usando os alienados criados por eles nas universidades, criaram mais uma ferramenta de doutrinação em massa de humanos - o "ensino online gratuito"


Lendo a Folha me deparei com o seguinte artigo:


gilberto dimenstein
19/04/2013 - 08h36
Aprenda português na universidade sem pagar nada

Sem pagar absolutamente nada - e apenas com um clique - é possível aprender português num programa criado para universitários. E mais: ganha-se certificado.
Em apenas uma semana 2.500 pessoas se matricularam.
Esse programa, desenvolvido pelo Grupo de Pesquisa em Tecnologias Sociais da PUC-SP mostra que o Brasil vai aderindo a essa maravilhosa onda de cursos gratuitos de qualidade, criado por universidades. Note-se que o aluno pode usar esse curso a distância como crédito. E, pela plataforma, pode interagir com alunos e professores.
Surpresa dos organizadores: a maioria dos matriculados nem é da universidade. Mas viram a chance de aprender algo de valor.
Por todos os lados do planeta prosperam esses recursos, os quais já começam a ser traduzidos para a língua portuguesa.
Volto a dizer que, por enquanto, nada substitui o valor do contato humano. Mas esses programas por internet devem ter o impacto na disseminação do saber que, no passado, teve Gutenberg, com a invenção do livro feito na prensa.



Espera ai ... um curso de português ministrado por "Grupo de Pesquisa em Tecnologias Sociais da PUC-SP" .... mas, como assim ?
"sociais" ?
Não deveria ser "linguísticas" ?
Com certeza tem algo errado nisso!


Dimenstein fornece o site dos "benfeitores", eu já desconfiado dessa bondade toda fui ver o site, no site encontrei o texto a seguir; observem os itens que coloquei em negrito, vão adotar Chico Buarque como texto básico em vez de Machado de Assis ou qualquer outro autor clássico da língua portuguesa, vejam a quantidade de pessoas já submetidas a essa lavagem cerebral no EUA, e vejam a m... que serão os critérios para diplomação:

Vejamos a m... do texto do site:


http://porvir.org/porfazer/mooc-de-lingua-portuguesa-atinge-diferente-publicos/20130417

POR:VIR
POR PESSOAS
POR+CRIAR
POR?PENSAR
POR!FAZER

Mooc ensina português a grandes públicos
17/04/13 // Escola // Espaço Público // On-line // Universidade // Brasil
por Vinícius Bopprê

O ano passado foi um momento marcante na educação, graças, principalmente ao crescimento de plataformas que oferecem Moocs (cursos on-line, grátis e de nível superior dados a grandes públicos). Só o edX, de Anant Agarwal, por exemplo, atingiu mais de 800 mil pessoas no seu primeiro ano de vida.
E, aos poucos, essa modalidade de ensino vai ganhando espaço no Brasil.
Neste ano, a Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (Abmes) organizou o Mooc Língua Portuguesa, que tem como objetivo oferecer um programa de nivelamento de conhecimento de português voltado aos estudantes do ensino superior.
Mas acontece que, diferente do esperado, o curso – coordenado pelo professor e pesquisador João Mattar e pelo Grupo de Pesquisa em Tecnologias Educacionais da PUC-SP – tem atingido públicos diferentes.  “A maior parte dos matriculados nem é aluno de universidade.
Muitos professores se inscreveram, não só de português, mas de outras disciplinas, pessoas que trabalham com tecnologia e educação à distância”, explica Mattar. Para ele, essa procura diversificada se dá também pelo fato de que muitas pessoas no Brasil estão interessadas em compreender a dinâmica dos Moocs e em explorar plataformas virtuais de aprendizagem.

arbaes / Fotolia.comMooc ensina português a grandes públicos

O Mooc Língua Portuguesa, que utiliza o Redu – plataforma digital por meio da qual instituições de ensino oferecem seus cursos – para distribuir o conteúdo e promover a interação entre os participantes, está no ar há nove dias e já tem quase 2.500 inscritos. Eles podem acessar, a qualquer momento, o material para a disciplina de ortografia, que possui 5 módulos (apresentação, sinais ortográficos, acentuação, erros comuns de ortografia, a solução) e um total de 18 aulas.
Nelas, os alunos terão acesso a vídeos, tanto do professor dando explicações quanto com músicas de Chico Buarque para análise da letra.
Estarão disponíveis também arquivos de áudio, textos, exercícios, inclusive ditados com feedback imediato.
Aquele que, ao longo das nove semanas de curso, concluir todos os exercícios e atingir a média, recebe um certificado concedido pela própria Abmes, que poderá contar como atividade complementar em muitas universidades. E essa dinâmica da “aprovação” funciona quase igual a de uma escola ou faculdade.
Caso o aluno deixe de fazer um exercício, precisa tirar uma bota nota no outro para compensar.
Mas vale lembrar que o curso on-line tem mais uma vantagem: a flexibilidade de horário. “Os exercícios vão ficar disponíveis na plataforma para que o aluno possa fazer a hora que quiser. Além disso, estamos pensando um algoritmo que mensure a participação dele, nos murais, respondendo perguntas, para que isso também conte na avaliação final”, diz Mattar.

O Brasil e os Moocs

No Brasil, o PingMind, criado neste ano, foi uma das primeiras plataformas a oferecer Moocs, tendo como principal foco a área de tecnologia. No ano passado, porém, João Mattar desenvolveu, em um site próprio, um curso on-line e gratuito sobre educação à distância. Essas iniciativas ainda são pontuais no país, acredita o especialista, muito devido a entraves com políticas públicas educacionais.
Nos EUA, muitos Moocs já podem valer créditos nas universidades, ou seja, são equivalentes a uma disciplina tradicional. Isso se dá porque agências reguladoras têm o poder de validar qualitativamente esses cursos, permitindo que qualquer instituição insira tais cursos online no seu plano pedagógico da maneira que achar melhor. “Aqui a legislação é diferente, precisaria ser aprovado pelo MEC. Os Moocs no Brasil, hoje, funcionam como um curso livre, uma atividade complementar e não como disciplina universitária”, afirma. Para ele, é só uma questão de tempo para que as empresas percebam o potencial de negócio dos cursos massivos para que, a partir disso, se crie cada vez mais material e “mais infraestrutura para resolver, na verdade, o problema da educação no país”.



Bom, eu já sei do que se trata essa m...
Mas fui pesquisar e achei o Twiter do autor do texto, e lá, não me dei ao trabalho de ler muito, li apenas alguns tweets dele, que coloco abaixo:

https://twitter.com/ViniciusBoppre

Vinicius Bopprê - tweets

Renato Russo conseguiu, como poucos, transmitir os sonhos e as angústias de uma geração, e de outras que ainda nem nasceram

O que se passa na mente de 1 pai chamar o filho de THOR, o + forte dos deuses? E pq ñ compra vaga em Harvard, ao invés de uma McLaren?

VAI TOMAR NO CU, QUE FINAL DA PORRA, CARALHO.

Tem uma grande diferença entre admirar a figura do Che Guevara e ser socialista, compreendam.


Parei ai...

Na comunidade do ORKUT "Marx é inquestionável?"", no tempo em que marxistas tinham coragem para ir lá, muitos destes imbecis alienados foram, e o final dos debates com eles sempre foi o xingamento irracional depois de serem esmagadoramente refutados.

Então, para aqueles, poucos, que sabem o que está acontecendo no mundo atual, temos ai mais uma ferramenta de corrupção de mentes inocentes - o "ensino online gratuito".


***

Uma avassaladora ação de doutrinação está atuando em todos os meios de comunicação, onde quer que se vá, em todos os canais de TV aberta ou fechada, em todos os jornais, revistas, nos cinemas, nos teatros, em todo lugar, lá estão eles, falando de forma direta ou indireta da ideologia que quer "transformar o mundo".
A humanidade será corrompida e será dominada por essa ralé, levarão a humanidade ao total caos, possivelmente a quase extinção.

Mas, o ser humano sempre consegue renascer das cinzas, e renascerá, espero, limpo dessa maldição ideológica que Platão iniciou, que Rousseau tirou do limbo da história, e Gramsci imaginou a estratégia diabólica de dominação de mentes que domina milhões de mentes alienadas no mundo atual.

Eu, da mesma forma que Nietzsche, reconheço a bravura, o herói, a tragédia grega, o Dionísio, como sendo a realidade da vida humana no Universo - sinto vergonha de viver nesta época - que como disse Paulo Francis com grande sabedoria: "os frouxos venceram" - mas sei, que a natureza não perdoa os frouxos, e vai ser impiedosa com eles, vai ser impiedosa com a humanidade por os ter escolhido.

Quem sabe, depois do caos a humanidade retorne aos tempos anteriores a Platão, aos tempos de Aquiles, de Heitor, de Helena de Tróia, de Leonidas, de Alexandre.
E esqueçam para sempre Platão, o primeiro exemplar da ralé "intelectual" que quer transformar o ser humano em algo que ele nunca foi e nunca será.

Como disse Nietzsche, "o homem é uma corda, uma corda sobre um abismo, um abismo entre o animal e o alem-do-homem", e a humanidade ainda terá que evoluir pela seleção natural por milhares de anos até chegar a ventura de o ser.


***


Nenhum comentário:

Postar um comentário