A alienação

A alienação

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Por que engordamos ? Por que acumulamos gordura em nosso corpo ?

Me interessei por saber detalhes de como o corpo acumula gordura e fui pesquisar na Internet, encontrei muita coisa, uma infinidade, porém, não encontrei nenhum lugar que contivesse juntas todas as informações que eu desejava saber.

Ao notar essa lacuna no meio de tanta informação decidi juntar toda essa informação e ordenar de forma a obter um texto que pudesse me dar uma visão geral do assunto .
Desta curiosidade surgiu o texto abaixo.


Os alimentos que ingerimos possuem 5 tipos principais de nutrientes: 
sais minerais, vitaminas, proteínas, lipídios e carboidratos.

De todos os alimentos que fornecem esses ingredientes apenas a água, o sal de cozinha, o leite e o mel não são obtidos sem que tenhamos que eliminar um ser vivo, seja ele animal ou vegetal, já vivo (porco, peixe, alface, arroz) ou em gestação (ovos e sementes), para nos alimentarmos dele.
Vejamos cada um deles:

Sais minerais

Os sais minerais são responsáveis pelo transporte de oxigênio e estão na estrutura dos ossos, dentes, sangue. 
Os mais importantes são o ferro, cálcio, fósforo, sódio e potássio. 

Fontes de sais minerais: água, sal de cozinha, leite, ovos, mel, frutas, brócolis, espinafre.


Vitaminas

São moléculas que regulam várias atividades no organismo. 
Existem 11 tipos de vitaminas que o nosso corpo necessita:
vitamina A (retinol) - tomate, cenoura, espinafre, gema de ovo, leite, manteiga, mamão.
vitamina B (vários tipos) - pão, feijão, soja, ovo, fígado, leite, queijo, iogurte, vegetais verdes, frutas, carne, couve, mel.
vitamina C (Ácido ascórbico) - laranja, limão, acerola, brócolis, espinafre, pimentão, mel.
vitamina D (vários tipos)- peixes, leite e derivados, mel.
vitamina E (Tocoferol) - brócolis, sola, germe de trigo, óleos vegetais, ovos, leite, peixe.
vitamina F (Ácido graxo) - óleo de milho, de girassol, de oliva, de peixes, de soja, germe de trigo.
vitamina K (Naftoquinona) - brócolis, espinafre, nabo, iogurte, gema de ovo.
vitamina L (Carboxianilina) - carne, vegetais.
vitamina P (Rutina) - ameixa, brócolis, melão, uva, café, cacau, vinho tinto. 
vitamina T (Somatotrofina) - gergelim.


Proteínas

Atuam na construção dos músculos, cabelos, pele, unhas, tecidos e órgãos.
As proteínas também fornecem energia, mas em menor quantidade que a glicose e a gordura.


Metapolismo das proteinas


Fontes de proteínas: carne, leite e derivados, ovo, feijão, lentilha, soja, ervilha, mel.


Lipídios

São os óleos e gorduras (três ácidos graxos a uma molécula de glicerol),

Existem 4 tipos de gorduras principais:
Colesterol. 
Ácidos graxos saturados. 
Ácidos graxos insaturados. 
Ácidos graxos essenciais. 

As gorduras fornecem energia para as células, a energia fornecida é do tipo calorífica.
As unidades de medida da energia calorífica são o Joule (J) e a Caloria (cal), sendo que 1 caloria é igual a 4,18 joules.
A energia é necessária para que o corpo possa executar suas tarefas, tais como as batidas do coração, o funcionamento do pulmão, do cérebro, do fígado, e demais órgãos quando o corpo está em repouso, energia extra é necessária para andar, correr, fazer atividades físicas. 

Durante a digestão óleos e gorduras são quebrados no duodeno pela ação de uma enzima produzida no pâncreas chamada lipase.
Depois da quebra das gorduras os ácidos graxos (existem muitos tipos de ácidos graxos) e o glicerol (glicerol é um tipo de álcool com propriedades adoçantes e atua com grande eficiência na transferência do calor), neles presentes são lançados diretamente no sangue.
A transformação deles em energia ocorre no mitocôndria da célula em um processo denominado beta-oxidação onde as moléculas de ácidos graxos são transformadas emAcetil-CoA que em seguida entram no Ciclo de Krebs.

Ciclo de Kreps, a transformação de nutriente em energia na célula


Excesso de ácidos graxos e glicerol no sangue, provocam a diminuição da enzima lipase, ao sentir essa diminuição a pele sintetiza os ácidos graxos e o glicerol como gordura na forma de triglicerídios, a gordura é armazenada no "tecido adiposo" abaixo da epiderme da pele.

Metabolismo das gorduras e óleos (lipídios)


Fontes de lipídios: leite, manteiga, ovo, óleos de origem animal, azeite de oliva, óleos de origem vegetal como girassol, abacate, amendoim, nozes, milho, carne gorda.


Carboidratos 

Fornecem energia para as células.
Durante a digestão, os carboidratos complexos são quebrados por hidrólise em partes menores chamadas glicose, a glicose assim obtida é colocada na corrente sanguinea.
A glicose é quebrada nas células durante a respiração celular e gera o Acetil-CoA, dai para frente entra no Ciclo de Krebs.
Glicose em excesso no sangue - não é - diretamente transformada em gordura.
Glicose em excesso no sangue provoca o aumento da atividade da enzima fosfofrutoquinase-1 e o armazenamento da glicose no fígado sob a forma de glicogênio.

Metabolismo dos carboidratos


Fontes de carboidratos: massas, pão, arroz, doces, batata, mandioca, cereais, mel.


Diferenças entre lipídios e carboidratos na formação de gordura

A formação de gordura em baixo da pele é feita pela síntese dos ácidos graxos e glicerol presentes no sangue com a ajuda do aumento da enzima lipase.
É importante notar que a formação de gordura devido a lipídios é direta, não passa pelo fígado como a glicose oriunda dos carboidratos.
Como vimos a digestão coloca os nutrientes energéticos dos lipídios, o ácido graxo e o glicerol, diretamente no sangue, desta forma, se existir excesso a pele os absorve diretamente.
A digestão dos carboidratos pelo contrário coloca glicose no sangue, e esta a pele não consegue transformar em gordura diretamente, excessos de glicose no sangue são armazenados no fígado como glicogênio, o glicogênio é quebrado pelo fígado quando for necessário suprir a falta de glicose no sangue.
Com isso podemos dizer que a formação de gordura devido a lipídios é mais fácil de acontecer do que devido a carboidratos, alem de os carboidratos manterem um reservatório de energia no fígado na forma de glicogênio, que rapidamente pode suprir a necessidade de energia colocando glicose no sangue.

Outra coisa importante é que a dissipação de energia dos lipídios é diferente da dos carboidratos, por que?
Porque o agente energético dos lipídios é o ácido graxo e o do carboidrato é a glicose.
A glicose precisa ser quebrada na respiração celular e os ácidos graxos já entram direto no mitocôndria da célula.

É devido a essas diferenças que existe a crença de que a energia fornecida pelos lipídios é melhor usada pelo corpo na manutenção das atividades com o corpo em repouso, ou seja, quando estamos parados, sentados, deitados e apenas os órgãos como coração, pulmões, estômago, etc, estão funcionando; em contrapartida existe a crença de que a energia fornecida pelos carboidratos é melhor utilizada quando o corpo está em movimento, andando, correndo, fazendo atividades físicas e atléticas, uma vez que um atleta precisa de energia extra no sangue rapidamente, e como não pode comer no meio da competição, apenas a glicose hepática (glicogênio) pode ser usada como fonte de energia extra.


Lipogênese do carboidrato - acumulação de gordura devido a excesso de ingestão de carboidratos

Se comermos em excesso os carboidratos vai aparecer excesso de glicose no sangue, e consequentemente aumento do glicogênio no fígado.
Se acontecer excesso de glicogênio no fígado - devido a excesso de glicose no sangue - o fígado sente esse aumento, o fígado sabe que esse aumento é por causa do aumento de glicose, devido ao aumento da atividade da enzima fosfofrutoquinase-1, em vista disso o fígado começa a quebrar glicogênio e introduz ácidos graxos e glicerolda sua composição no sangue, isso é feito para dar espaço no fígado para fabricação de mais glicogênio com a glicose em excesso sendo retirada do sangue.
Isso é uma ação inteligente... 
O fígado "sabe" que tem glicose em excesso no sangue e por isso não transforma glicogênio em glicose! 
Transforma o glicogênio em ácidos graxos que podem ser sintetizados na pele como gordura.
Este processo produz o aumento da enzima glicogênio sintaxe,

Se acontecer o excesso de ácidos graxos e glicerol no sangue isso irá causar oaumento da enzima lipase no sangue e a consequente absorção dos ácidos graxospela pele que os sintetiza como gordura na forma de "triglicerídios" (três ácidos graxos a uma molécula de glicerol), essa gordura será armazenada no tecido adiposo situado abaixo da epiderme da pele.
É desta forma que acontece a acumulação de gorduras no corpo.

Pele e tecido adiposo


Lipólise da gordura acumulada

Quando tem pouca glicose no sangue diminui a atividade da enzima fosfofrutoquinase-1, ao sentir essa diminuição o fígado começa a quebrar mais glicogênio e com issoglicose é introduzida no sangue, vemos que agora, na falta de glicose no sangue, o fígado agindo de forma inteligente muda o produto da quebra de glicogênio de ácidos graxos para glicose.
Este processo acarreta o aumento da produção da enzima glicogênio fosforilase.

Se a glicose no sangue continua sendo pouca o glicogênio acaba, quando o glicogênio acaba, acontece a redução na produção da enzima glicogênio sintase, o fígado sente essa diminuição e começa a captar ácidos graxos e glicerol no sangue e os transforma em glicogênio, para assim continuar a fornecer glicose para o sangue.

Quando devido a essa ação do fígado o sangue ficar sem ácidos graxos e glicerol (e consequentemente com falta de energia para as células usarem) ocorre a diminuição da enzima lipase no sangue e a pele começa a quebrar as moléculas de gordura (triglicerídios) armazenadas no seu tecido adiposo por lipólise e injeta ácidos graxos e glicerol no sangue, que vão ser transformados em energia calorifica nas células, ou diretamente, ou como glicose via fabricação e quebra de glicogênio no fígado.
É desta forma que acontece a "queima de gorduras".


Conclusão

Vimos acima que existem dois processos de acumulação de gordura no corpo em função da alimentação.

Um deles através dos carboidratos:

Comemos carboidratos --> digestão --> glicose no sangue --> excesso de glicose no sangue --> fígado armazena como glicogênio --> excesso de glicogênio no fígado --> o fígado elimina glicogênio colocando ácidos graxos e glicerol no sangue --> excesso de graxos e glicerol no sangue --> pele transforma em gordura e armazena na forma de triglicerídios.

Outro, mais direto, através dos lipídios:

Comemos gorduras --> digestão --> ácidos graxos e glicerol no sangue --> excesso de graxos e glicerol no sangue --> pele transforma em gordura e armazena na forma de triglicerídios no tecido adiposo.


Como podemos queimar gorduras ?

Para queimar gordura só se acontecer falta de ácidos graxos e glicerol no sangue, ai acontece a lipólise e a gordura em baixo da pele é quebrada para fornecer ácidos graxos para o sangue.
Então vejamos em quais situações podemos fazer acontecer a falta de ácidos graxos e glicerol no sangue, existem duas possibilidades:

1. Manter a mesma quantidade de comida ingerida diariamente, mas, começar a fazer exercícios, com a atividade física o corpo consome energia extra, consome mais glicose e ácidos graxos do sangue, na falta deles no sangue a pele é obrigada a queimar gorduras para com isso colocar mais ácidos graxos no sangue.

Para perder peso... tem que malhar muito!


2. Fazer regime e ingerir poucos carboidratos e gorduras, abaixo das necessidades mínimas do corpo, isso também vai causar a falta de glicose e ácidos graxos no sangue e a pele vai ter que queimar gorduras.
Nessa ação é conveniente buscarmos a orientação de um nutricionista, pois temos que diversificar bem a alimentação para que não faltem os ingredientes básicos que o corpo necessita e - que não serão fornecidos pela queima de gordura, tais como vitaminas, sais minerais e proteínas.

Se não malhar.... ai vai ter que fazer algo muito mais difícil! Regime.


Nesse árduo trabalho de adequação da alimentação vai entrar um protagonista dos mais importantes e complicados - as calorias existentes nos alimentos.


CALORIAS 

Quando se fala em calorias, fala-se em energia armazenada nas ligações químicas das moléculas dos alimentos.

Caloria é uma medida de energia, que equivale a quantidade de calor necessária para se elevar de um grau centígrado uma grama de água.

Esta energia calorífica fornecida pelos alimentos vem da decomposição de compostos complexos de carbono e hidrogênio sendo transformados pelo corpo(metabolizados) em compostos simples de carbono e água

A unidade de medida de calor é a "caloria", porém, os alimentos embalados em geral trazem na sua embalagem essa quantidade em Kcal.
Fazendo uma analogia com a unidade "peso" temos que a unidade de peso é a "grama", porém, usamos mais o quilograma (Kg), onde 1 Kg = 1000 gramas.
Então temos: 1000 calorias = 1 kcal


Informação em embalagens de alimentos

A informação fornecida nos pacotes dos alimentos pode estar complicada e é preciso prestar a atenção ao ler, por exemplo em um pacote de torrada "light" pode estar escrito:

Calorias por porção de 30 g = 113 kcal

Com essa informação pode-se pensar que cada fatia de torrada do pacote tem 30 g e 113 kcal...
Deveria ser, mas, pode não ser o caso, 30 gramas pode ser o peso de quatro fatias!
Então, cada fatia pesa 7,5g e tem 28,25 kcal.

VD significa "Valor Diário".
%VD significa o percentual diário que aquela quantidade de nutriente representa numa dieta de 2.000 kcal diária.
VDR significa "Valores Diários de Referência".
São informações importantes.

Se no VDR de uma mercadoria temos para gorduras um VD de 10%, ao ingerirmos aquela porção informada do alimento, 10% da nossa necessidades diária de gorduras já foram atendidas - para uma dieta de 2000 Kcal diária.


Tipos de alimentos industrializados quanto a níveis energéticos

Alimentos Light 
Devem ter 25% de redução de um ou mais componentes açúcar, gorduras, colesterol, sódio em relação a um produto convencional.

Alimento Diet 
Atende dietas com restrição de açúcar, gordura, carboidrato, sódio, glúten.
Para ser considerado diet deve ser retirado 100% de açúcar e restrição nas porcentagens presentes no alimento nos demais citados acima em relação a um produto convencional. 

Alimento Zero
Deve ter exclusão total de algum componente, pode ter zero açúcar, zero gordura, zero sódio. 

Alimentos "diet" e "zero" são indicados para portadores de diabetes.


Os principais alimentos energéticos são: 

Gorduras. cujo metabolismo de 1 grama libera 9 Calorias. 
Álcool. cujo metabolismo de 1 grama libera 7 Calorias.
Carboidratos. cujo metabolismo de 1 grama libera 4 Calorias. 
Proteínas. cujo metabolismo de 1 grama libera 4 Calorias. 

Obs. Com isso uma simples dose de uísque de 50 ml nos fornece 120 Kcal, e uma latinha de cerveja de 350 ml nos dá 150 Kcal devido ao álcool que é muito energético.

Uma das principais características dos alimentos energéticos é a de que o seu excesso, em condições normais, não pode ser eliminado pelo organismo diretamente nas fezes ou na urina.


De quantas calorias uma pessoa precisa diariamente?

Altura, peso, gênero, idade e quantidade de atividade física - tudo isso influi nas necessidades de calorias diárias de uma pessoa.
Neste cálculo entram dois componentes, a Taxa de metabolismo basal (TMB) e o Fator de atividade (FA).


Taxa de metabolismo basal (TMB) 

É a quantidade de energia que nosso corpo precisa para funcionar em repouso
Ela é responsável por cerca de 60 a 70% das calorias consumidas a cada dia para manter funcionando o coração, os pulmões, as pálpebras, etc, e para manter a temperatura do corpo estável.
Para calcular esse valor usamos a:

Equação de Harris-Benedict

Para homem adulto: 

66 + (13,7 x peso em quilos) + (5,0 x altura em centímetros) - (6,8 x idade em anos) 

Para mulher adulta:

655 + (9,6 x peso em quilos) + (1,8 x altura em centímetros) - (4,7 x idade em anos)

Obs. Notar que o último fator é uma subtração.


Fator de atividade (FA)

É quanto o corpo gasta para manter o peso atual, levando em conta a rotina de atividades físicas da pessoa. 

Vejamos quais são os valores:

Dia-a-dia com trabalhos caseiros sem atividade física;
dia-a-dia sedentário, com atividade física 3 vezes por semana com duração de 30 minutos:
Mulher: 1,3
Homem: 1,3

Dia-a-dia com trabalhos caseiros ou profissionais, com atividade física 3 vezes por semana com duração de 30 minutos:
Mulher: 1,35
Homem: 1,4

Dia-a-dia com trabalhos caseiros ou profissionais e atividade física 3 vezes por semana com duração de 1 hora:
Mulher: 1,45
Homem: 1,5

Dia-a-dia com trabalhos caseiros ou profissionais e atividade física diária de 1 a 2,5 horas:
Mulher: 1,5
Homem: 1,6

Dia-a-dia com atividade física diária de mais de 3 horas:
Mulher: 1,7
Homem: 1,8

Quantidade diária necessária de energia para manter o peso atual = TMB x FA

Para saber quanto precisamos comer (em energia - Kcal) para mantermos o peso atual multiplicamos o que obtivemos na fórmula de cálculo do TMB pelo valor obtido no FA.

Para emagrecer teremos que ingerir menos energia (calorias) que esse valor.

Por exemplo se obtivemos o valor de 2200 Kcal diárias, para emagrecer temos que ingerir menos que 2200 Kcal diárias, por exemplo podemos ingerir o valor padrão de 2000 Kcal diárias, com isso iremos ingerir 200 Kcal a menos por dia (no caso do exemplo) e iremos emagrecer, lentamente, mas emagreceremos.

Para saber quanto ingerimos de calorias não é conveniente fazermos contas "de cabeça", temos que colocar em uma planilha, por exemplo do Excel, tudo que ingerimos no dia, desde o cafezinho, desde um copo de suco "light" até o docinho da noite, colocar as respectivas Kcal de cada alimento na tabela e somar tudo.
Em geral vamos ter uma surpresa!
Sempre pensamos que comemos pouco, mas, quando colocamos, realmente, tudo que comemos no papel vamos comprovar que comemos muito!

Nenhum comentário:

Postar um comentário