A alienação

A alienação

terça-feira, 14 de maio de 2013

Considerações sobre a "repressão da ditadura" e a "comissão da verdade".


Vejamos um histórico da instituição conhecida por DOPS que é considerada um órgão da repressão:

O Departamento de Ordem Política e Social (DOPS), foi criado em 1924.
Era subordinado aos governos estaduais, pois o Brasil na época ainda era "Estados Unidos do Brasil", tiveram outras denominações, como DEOPS (Departamento Estadual de Ordem Política e Social) e DELOPS (Delegacia de Ordem Política e Social).
Esse tipo de instituição existiu e ainda existe na maioria dois países do mundo.
O órgão de São Paulo foi fundado em 1924 e teve vários nomes (delegacia, superintendência), até ser extinto no início de 1983.
A nível federal tinha a atribuição de fiscalizar os meios de comunicação, através da Divisão de Censura e Diversões Públicas e a partir de 2001 teve o controle das armas de fogo.
Atualmente, a designação "Divisão de Ordem Política e Social" não consta mais do organograma da Polícia Federal, porém, continua a manter as atribuições de apurar as "infrações penais contra a ordem política e social", nos termos do inciso I, do § 1º, do artigo 144, da Constituição.



Comentários:

Hoje em dia é muito comum vermos estampado nos meios de comunicação que o DOPS era um órgão da "repressão" da ditadura.

A bem da verdade tal qualificação merece uma explicação.

Como vemos pelo histórico colocado acima não foi o regime militar (a ditadura) que criou o DOPS, ele já existia desde 1924, a atribuição desse órgão era combater ações fora da lei ou violentas que tivessem cunho político.

A partir de 1967 pequenos grupos comunistas brasileiros, sem nenhum apoio da população brasileira, pegaram em armas contra o regime militar e passaram ao que chamavam de "luta armada" e hoje em dia denominam de "resistência", neste contexto os comunistas organizados em diversos grupos rurais e urbanos praticavam assaltos a bancos, praticavam atentados contra objetivos diversos, sequestravam pessoas, e outras atividades guerrilheiras a mão armada, todas essas ações tinham cunho político ideológico.
Os membros da "luta armada" comunista contra o regime militar chegaram até mesmo a "julgar" por traição e "condenar" a morte seus próprios companheiros, e executaram tais companheiros.

É evidente que tais ações contra a ordem pública vigente iriam ser combatidas pela polícia, no caso, como as ações tinham cunho político, a polícia que atuou no combate aos guerrilheiros comunistas foi o DOPS, que era a instituição que cuidava desse tipo de distúrbios.

É essa ação da polícia que atualmente é chamada de "repressão da ditadura".


Protestos contra aumento de passagens de ônibus em São Paulo
A mesma ideologia "revolucionária" que atuava em 1968 no Brasil atua hoje no centro de São Paulo, o marxismo. A única diferença é que em 1968 eles tinham armas de fogo nas mãos. Da mesma forma que hoje, em 1968 a polícia atuou contra essa ação violenta que prejudica toda a sociedade. 

Em nome da verdade devemos ressaltar que os comunistas não lutavam por democracia, lutavam para impor o socialismo no Brasil, lutavam para impor a "ditadura do proletariado" marxista no Brasil, quem lutava pela democracia eram Unisses Guimarães, Tancredo Neves, Franco Montoro, dentre outros atuando pacificamente no Congresso pelas "diretas já".

É oportuno mencionar que tanto os membros da "resistência" comunista em luta armada contra o regime militar, bem como os militares através do DOPS, cometeram abusos aos direitos humanos.
Quando os comunistas julgaram e mataram seus próprios companheiros cometeram um evidente crime pois não tinham o direito de julgar e condenar pessoas, quando os comunistas atacaram o carro do embaixador do EUA, dominaram o embaixador com uma coronhada na cabeça dele que o deixou desacordado, e o mantiveram preso em péssimas condições humanas, eles cometeram crime contra os direitos humanos, da mesma forma que o DOPS quando tinha comunistas ou simpatizantes deles sob sua custódia cometeu crime ao os submeter a tortura para obter informações.

Essa porcaria toda, 40 anos depois, deveria ser esquecida pelos brasileiros... mas, infelizmente não está sendo esquecida, criaram uma "comissão da verdade" que apenas analisa a verdade de um dos lados e ignora por completo a verdade da outra parte... isso, com toda a certeza, devido a parcialidade inserida não vai chegar a verdade alguma, o que almejam é apenas humilhação da outra parte, o que pode acabar mal, mas, o que comunistas jamais tiveram e jamais terão - é bom senso - e com certeza vão continuar por esse caminho até o fim.


***

Nenhum comentário:

Postar um comentário