A alienação

A alienação

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Protestos no Brasil - Uma explicação para quem não consegue entender as causas e os acontecimentos dos protestos que aconteceram no Brasil


Depois de passada a tempestade, já tendo lido muitos comentários e analises, depois de analisar os acontecimentos, chego a conclusão que ninguém consegue entender o que aconteceu nos recentes protestos no Brasil!
É interessante como estão todos sem saber o que aconteceu e fazendo suposições as mais variadas, a maioria delas sem fundamento empírico.

Estrangeiros perguntam a jornalistas brasileiros: mas vocês não gostavam tanto de futebol ? Por que estão contra a copa? !
E o pior é que o jornalista não consegue responder!
E a resposta é tão simples!
- Quem disse que deixamos de gostar de futebol?  Nada a ver...
Continuamos a gostar muito de futebol e a querer a Copa aqui no Brasil, o que os brasileiros não querem são pessoas enriquecendo ilicitamente com a Copa.

Mas, isso, é coisa de estrangeiros que pouco sabem de Brasil, o cenário do drama é mais complexo.


UM RETROSPECTO HISTÓRICO

Antes de começar a exposição vamos relembrar o que aconteceu em Novembro de 2011 quando da invasão da Reitoria da USP em São Paulo e outras cidades do interior.
A invasão foi efetuada por alunos da área de humanas da USP, em especial dos cursos de filosofia, história, geografia e sociologia.
Essa introdução vai servir para que possamos ver como os invasores da USP tem o mesmo aspecto e modo de ação dos manifestantes encapuzados que praticaram ataques contra instituições públicas em São Paulo e por todo o Brasil nas recentes manifestações e protestos de Junho de 2013.


video
Arrombamento da porta da Reitoria da USP

video
 Invasão da Reitoria da USP pelos encapuzados.
São os mesmos encapuzados dos recentes protestos em SP

video
 O estado lamentável que ficou a Reitoria da USP após a invasão

FOTOS DE ALUNOS DA USP EM AÇÃO



Quanto as causas dos protestos e em especial quanto as causas da violência contra as intituições públicas.

As universidades públicas brasileiras da área de humanas a muitas décadas (desde o pós-guerra) estão amplamente dominadas por "intelectuais" marxistas aplicando doutrinação ideológica em sala de aula, essa ação gerou milhares de "filhos" pelo Brasil, as provas desse fato eu já apresentei em diversos textos, quem quiser verificar a enorme atuação marxista nessa área no Brasil pode colocar no Google as seguintes palavras chave: Marx palestra OR estudos OR simpósio OR "tese de mestrado" OR "tese de doutorado", milhões de links aparecerão!

Professores marxistas em ação nas escolas brasileiras




Já existem a anos professores de história, geografia, sociologia, pedagogia, artes, formados nas universidades sob a doutrinação marxista, dando aulas no ensino fundamental e médio e usando a ideologia como método de ensino, na matéria História o "materialismo histórico" marxista é unânime.
Isso é o "marxismo cultural"l, essa é a "praxis" marxista que age de forma camuflada, sem nunca mostrar a verdadeira cara, sem nunca se declarar marxista, mas, é marxista até o último fio de cabelo.
Existe uma imensa gama de jovens e adultos que foram educados nesse sistema ideológico marxista.

Na política brasileira já não existe "direita", nem mesmo "centro", só existem uma infinidade de partidos de esquerda.
Isso levou o Brasil a ter seu poder político amplamento dominado por socialistas e comunistas.

Os partidos de esquerda brasileiros depois que assumiram o poder mudaram suas origens.
Porém, os filhos do marxismo na educação não mudaram, e continuam a atuar maciçamente no ensino fundamental, médio e superior - isso também deu origem, a já alguns anos, aos manifestantes revolucionários violentos que todo o Brasil viu atuar.

Quem são eles e o que os move?
Eles são estudantes de nível médio e universitários, eles possuem por natureza a "mente revolucionária" que desde Platão e posteriormente com Rousseau, existe na sociedade ocidental, e receberam em sala de aula a doutrinação marxista.

A doutrinação marxista nas escolas produziu dois tipos de gente que, inicialmente, foram nas manifestações:
1. os politicamente corretos com a cara pintada, ou com a máscara do V, ou que vestem roupa branca, ou tem flor na mão;
2. os revolucionários encapuzados que vão de mochila nas costas cheias de "armas".


O que move os politicamente corretos é a "colaboração", o "social", o "grupal' - um socialismo disfarçado de humanismo, mas eles não sabem disso.
O que move os revolucionários é o ódio irracional marxista contra a sociedade "burguesa", e eles querem fazer a revolução e acabar com o "capitalismo".
Prova disso existem várias nas revoltas que eles já provocaram dentro do campus universitário, como a ocupação da Reitoria da USP em SP em Novembro de 2011.

Nos protestos recentes vou mostrar uma prova, a que aparece na matéria (vídeo) da TV Folha sobre os acontecimentos do dia 13/6 quando a sua jornalista Giulliana foi ferida no olho, onde no final aparece um encapuzado pichando a vitrine de uma loja, ele escreve: MORTE AO CAPITALISMO, e um outro diz tamvém - "morte ao capitalismo!". E é isso que eles buscam.


video
MORTE AO CAPITALISMO


Tais jovens não escreveram o que carregam por vontade própria, essas idéias foram colocadas na cabeça deles em sala de aula por "professores" marxistas.
O termo "fascista" é um xingamento muito usado por marxistas e anarquistas, a maioria não sabe nem o significado nem por que chamam os outros de fascistas!
A título de informação, esse xingamento teve origem a bastante tempo, vem da Guerra Civil Espanhola de 1935-39, quando marxistas e anarquistas foram derrotados pelos nacionalistas espanhóis, classificados pelos derrotados como "fascistas".
No Brasil existem 20 milhões de empreendedores que abriram empresas para trabalhar nelas e gerar progresso para a nação, criaram milhões de empregos - pensar que tais empresários não dão valor a vida é irracional... apenas uma ideologia dominada pelo ódio invejoso contra os bem sucedidos poderia colocar na cabeça de jovens o que está escrito no cataz.


MPL - MOVIMENTO PASSE LIVRE

O Movimento Passe Libre (MPL) paulista, pivô inicial dos acontecimentos, tem como líderes estudantes e professores da área de humanas que foram doutrinados em sala de aula pelo marxismo, eles, desde a fundação no Forum Social Mundial de 2005 em Porto Alegre, sempre estiveram ao lado dos partidos socialistas mais radicais do Brasil, o PSOL, o PSTU, o PCO.

MPL - 2007
https://www.youtube.com/watch?v=yl2UAhXGhZE
https://www.youtube.com/watch?v=Z0psOvk2DlE

O MPL é um persistente instrumento de subversão da ordem pública criado e alimentado pelo marxismo a já oito anos, como fachada tem uma causa justa, o transporte público.
Porém,  a real intenção dos "intelectuais" marxistas que o criaram é a violência que vimos em Junho/2013 usando para isso os estudantes revolucionarios encapuzados também criados por eles, ao Brasil em Junho de 2013 foi apresentada a violência revolucionária marxista.

Os protestos do MPL paulista começaram no dia 3/6.
O MPL a anos tem Facebook e tenta sensibilizar as redes sociais sem sucesso, e também não conseguiu sensibilizar ninguém nos protestos recentes.

Nas passeatas comandadas pelo MPL em SP que começaram no dia 3/6 sempre existiu uma composição padrão:
os manifestantes variavam entre 3 mil a 5 mil, divididos em dois grupos, os que iam atrás eram os politicamente corretos citados acima, um grupo em geral maior, eles seguiam o grupo da frente, formado pelos líderes do MPL e pelos revolucionários encapuzados, eram estes que determinavam o trajeto e os órgãos públicos a que queriam chegar.
Todos eles se conhecem e sabem muito bem quem são e o que defendem.

Protesto inicial do MPL no dia 3/6
Os "revolucionários" encapuzados - semre a frente nas manifestações, junto aos líderes do MPL

As manifestações, por razões óbvias, inicialmente eram pacíficas (com exceção a do dia 13/6), pois os líderes da manifestação tinham uma meta, chegarem a um objetivo, por exemplo a Av Paulista, a Prefeitura ou o Palácio dos Bandeirantes, quando chegavam nos objetivos as hostilidades contra a polícia que guardava o local e contra o local começavam, essa ação ficou evidente no ataque a Assembléia Legislativa do Rio, ao ataque ao Itamarati, a PM de SP e a tentativa de invasão do Palácio do Bandeirantes, onde a polícia apenas guardou os locais e os revolucionários encapuzados partiram para as hostilidades e agressão contra a polícia e contra a instituição pública.

video
Ataque a ALERJ no Rio de Janeiro

Quando ouvimos os gritos "sem violência" - são os inocentes "politicamente corretos" que estão gritando; quando ouvimos gritos de guerra e esplosões - são os estudantes revolucionários marxistas atacando.
Ambos sofreram lavagem cerebral en sala de aula e agem sem realmente saberem o motivo real de estarem assim agindo...


video
Ataque ao Itamaraty em Brasília

video
Ataque a PM de SP

video
Tentativa de invasão do Palácio dos Bandeirantes em SP

Sabendo que isso que foi mostrado nos vídeos acima aconteceu, alguém precisa ser muito cara de pau para dizer que a violência aconteceu por causa da polícia!
Os fatos refutam essa mentira.


Um acontecimento fortuito mudou a trajetória inicial das manifestações em Junho de 2013

As passeatas do MPL desde o dia 3/6 até o dia 13/6 não levavam ninguém mais as ruas... porém, no dia 13/6 aconteceu o fato que mudou por completo o destino dos acontecimentos.

A manifestação iniciou em frente ao Teatro Municipal de São Paulo, no trajeto para chegar a Av Paulista os manifestantres desrespeitaram acordos feitos com a polícia e iniaram as hostilidades uma vez que a polícia tentava impedir que chegassem a Av Paulista.

video
Jornal Nacional do dia 13/6, acordo não cumprido pelos manifestantes.
Podemos ver ao final do vídeo um dos encapuzados revolucionários,
quem lembrar da invasão da USP vai notar a semelhança.

Foi nesse trajeto tumultuado que aconteceu o fato que mudou os acontecimentos - uma jornalista da TV Folha foi atingida no olho por uma bala de borracha, a imagem dela sentada ensanguentada na rua e depois na cama do hospital foram chocantes, a imprensa se revoltou contra a polícia, essa gritaria da imprensa e a imagem da jornalista na cama do hospital sensibilizaram as redes sociais - no dia seguinte, 14/6, 55 mil pessoas saíram as ruas!

video
"filha da puta" ... "a Giu levou um tiro no olho"

Essa foto comoveu as redes sociais e fez com que 
milhares de pessoas fossem as ruas no dia seguinte,
não por causa do aumento das passagens,
foram as ruas para protestar contra a violência da polícia.

A Giu falando no hospital, isso levou o pessoal do Facebook as ruas.

Os milhares das redes sociais foram as ruas contra a violência da polícia e não contra o aumento de 20 centavos das passagens, mas, chegando lá foram contagiados e passaram a protestar contra tudo, e algo inusitado aconteceu!
A coisa fugiu ao controle do MPL, alastrou-se a nível nacional e foi estourar em Brasília!
Algo inesperado e fora do planejado!
Então, todo o clamor nacional foi em função de um acidente!
Sem dúvida alguma, apesar dos acontecimentos terem sido em função de um acidente, já existia uma predesposição da população brasileira contra os desmandos de todos os governos. independe de qual partido político esteja no poder, já de a muito tempo.

Nos dias subsequentes, com a polícia amordaçada e acuada o que a população brasileira viu na TV, alem das massas "indignadas" contra o governo nas ruas, foram cenas de extrema violência jamais vistas nos últimos tempos no Brasil!

Quem as praticavam?
- Não eram "minorias", não eram "vândalos" como a imprensa disse... eram os revolucionários encapuzados marxistas que sempre estiveram presentes junto com o MPL, os líderes do MPL podiam estar falando dos transportes, mas os encapuzados ao lado deles não - eles não estavam protestando contra o aumento das passagens, tal coisa não justificaria tamanha violência!

Eis a prova disso!

Eles estavam fazendo "a revolução" marxista, e a revolução marxista é extremamente violenta e irracional como o Brasil pode ver.
O ódio irracional contra a sociedade livre os move, e eles querem destruir tudo nessa sociedade, por isso depredam tudo.
Karl Marx descreveu no Manifesto Comunista de 1848 esse anseio pela violência revolucionária.

Karl Marx na sua "Mensagem da Diretoria a Liga dos Comunistas" de 1850 disse o seguinte aos seguidores: 

"Longe de opor-se aos chamados excessos, aos exemplos de vingança popular sobre indivíduos odiados ou edifícios públicos aos quais só se ligam recordações odiosas, não só há que tolerar estes exemplos mas tomar em mão a sua própria direcção."
Fonte: http://www.marxists.org/portugues/marx/1850/03/mensagem-liga.htm

É o que os universitários marxistas estavam fazendo...

Estes revolucionários tem a mesma cabeça dos que inflamaram a Europa em 1848, são as mesmas cabeças que causaram a Guerra Civil Espanhola em 1935 com 700 mil mortes.
Eles sempre foram minoria no mundo... mas o que os move é muito forte, eles jamais desistem, são persistentes, Castro e Guevara tomaram o poder em Cuba com um pequeno grupo e sem nenhum apoio popular!
No Brasil a muito tempo eles tentam tomar o poder, jamais tiveram o apoio popular, agora dominam o Brasil por razões políticas que não vamos aqui abordar.

Porém... e isso é de primordial importância - os socialistas e comunistas que dominam o Brasil não tem nada em comum com os revolucionários encapuzados que fizeram a recente violência revolucionária por todo o Brasil!
Os encapuzados criaram "vida própria" e odeiam partidos políticos, o que os move é apenas a revolução e a destruição da sociedade "burguesa" capitalista.


Essa ação ideológica em cima dos jovens não é praticada apenas no Brasil, ela é praticada em toda a sociedade ocidental

OCCUPY


UMA CENA  ESCLARECEDORA...

Para aqueles que não entenderam com o que estamos lidando vou colocar o vídeo a seguir - na cena tem uma energia - é a energia revolucionária, é uma força irracional e covarde, que só age em grupos, que toma a mente revolucionária e a domina de uma forma total, a "glória" revolucionária é um orgasmo mental, a visão da possibilidade de ser um "transformador do mundo" ocupa a mente do revolucionário como o ópio ocupa a mente do drogado. 
Quem achar que tais jovens são "vândalos" como a midia alienada está dizendo ... ignora a realidade histórica da humanidade a partir do século XVIII.
E podem ter certeza absoluta, por trás deles estão os "intelectuais" marxistas e partidos políticos marxistas como PSOL, PCO, PSTU, PC do B, etc.
Aqueles que possuem bom senso, aqueles que conhecem as desgraças que essa força já causou a humanidade, se previnem contra sua ação destruidora e covarde, os brasileiros deveriam também se preocupar com eles... pois eles agora acham que podem conseguir fazer "a revolução" - e não vão parar.

video

Imagens feitas dia 17/06/2013 por volta das 23h 
em frente do Palácio dos Bandeirantes em São Paulo


Muito bem, mas tem um outro ponto de fundamental importância.

Os acontecimentos de Junho de 2013 no Brasil foram executados PELA CLASSE MÉDIA BRASILEIRA!
A classe C brasileira, ou os mais pobres, NÃO PARTICIPARAM!

Inicialmente as manifestações foram feitas pelo pessoal do MPL - a maioria estudantes do ensino médio e universitários da área de humanas oriundos da classe média, estudantes pobres, salvo raras exceções, não se preocupam com ideologia, querem acabar logo a faculdade, em geral da área tecnológica, e irem trabalhar para ganhar um bom salário e mudar de vida.

Os milhares que depois de dia 13/6 foram as ruas também são da classe média, são do Facebook, do Tweter, gente muito enfluenciada pelo politicamente correto dominante na midia, com "solidariedade", "contra a violência", com a "salvação do planeta", etc.
Foram eles que engrossaram as manifestações e foram atrás dos encapuzados revolucionários.
A classe C participou muito pouco disso.
A classe C não participou dessa utopia revolucionária que dominou a cabeça dos jovens filhos da "burguesia" brasileira.

Então, os "proletários" NÃO PARTICIPARAM dessa "revolução do proletariado" ensaiada pelos jovens estudantes revolucionários marxistas... eles estão fazendo a tal "revolução" sem a participação dos "proletários"    ... mas, com a participação da "burguesia" facebookeana!

Foi um ensaio de "revolução do proletariado" feita com o apoio e ação dos "pequenos burgueses" brasileiros!



***


No YOUTUBE:


Parte 1 de 2

http://www.youtube.com/watch?v=KE-gDvZyOzE&feature=youtu.be

Parte 2 de 2
http://www.youtube.com/watch?v=rR5Th0Vtqkc&feature=youtu.be



***





2 comentários:

  1. Parabéns, seu artigo reflete muito bem a realidade e o que eu sou. Revolucionário facebookeano de classe média.

    ResponderExcluir