A alienação

A alienação

domingo, 25 de setembro de 2016

Colômbia: Não se deve fazer acordos com bandidos

A respeito do "acordo de paz" que está se fazendo na Columbia o ex-presidente colombiano Uribe deu uma entrevista a Folha de S.Paulo, reproduzimos abaixo uma das respostas:

http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2016/09/1817072-e-muito-grave-unir-bandidos-com-o-estado-diz-ex-presidente-colombiano.shtml



"John Vizcaino/Reuters

O ex-presidente colombiano Alvaro Uribe, faz campanha pelo 'não' ao acordo de paz com as Farc

Folha - Por que o sr. rejeita o acordo a que chegaram o governo de Juan Manuel Santos e as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia)? Álvaro Uribe - Não estamos contra a paz, mas sim contra o texto de Havana, porque significa impunidade total para atos de terrorismo cometidos pelo maior grupo narcotraficante do mundo, que gerou uma violência sem igual na Colômbia.
O país passou, nos últimos tempos, de 47 mil hectares de terras dedicadas ao cultivo da coca a 200 mil [dados oficiais das Nações Unidas dizem que, de 2014 a 2015, na verdade, o aumento foi de 69 mil a 96 mil hectares].
Além disso, nenhum país do mundo permitiria a elegibilidade de criminosos responsáveis pelo recrutamento de menores, por exemplo.
Os mexicanos não dariam impunidade a comandantes do negócio da droga. E as Farc são hoje o principal cartel de cocaína do mundo e o grande provedor de drogas ao México.
Também somos contra porque o acordo traz dificuldades novas à economia, com a criação de novos impostos."

...........


Comentários:

Na minha opinião o ex-presidente tem razão, mas, este é um assunto dos colombianos e a eles cabe resolver da forma que acharem melhor.

Mas, o que quero destacar aqui é outra coisa, é a grande divulgação desse "acordo" que está sendo feita no Brasil!

Por que será que a mídia brasileira está tão interessada nisso e por que está dando grande destaque em especial aos líderes da Farc?

- Por uma razão já bastante conhecida, a mídia brasileira é em grande parte defensora de socialistas, marxistas e de revolucionários desse tipo que tem o slogan de "lutar contra o capitalismo", mas, na verdade, lutam para impor a ditadura do proletariado marxista.
E no Brasil, os cursos de jornalismo, e da área de humanas em geral, são dominados por "intelectuais" marxistas e que em suas aulas fazem a doutrinação dos alunos para o socialismo marxista, e estes, muitos deles, depois de formados, sem ao menos perceberem passam a divulgar e proteger "revolucionários", mesmo que tenham cometido crimes de diveros tipos.

Essa é uma das razões para que a reforma do ensino seja feita e que essa doutrinação marxista seja colocada para fora das escolas brasileira



  1. ***