A alienação

A alienação

sábado, 7 de abril de 2012

Não sou todo mundo !

Neste mundo atual, alienado e hipócrita, ainda existem os que se negam a serem politicamente corretos apenas para agradar alienados !
Isso é ótimo !
É uma esperança para a espécie humana de que não se "transformarão" em insetos sociais lugar comum....

Valeu Coutinho !
Você era um craque fora de série dentro de campo e também é um fora de série como ser humano !



***

NOTÍCIA DA fOLHA

07/04/2012 - 06h50
Não sou todo mundo, diz Coutinho sobre ausência em filme do Santos
PUBLICIDADE

FÁBIO MAZZITELLI
DE SÃO PAULO

Antônio Wilson Honório, o Coutinho, 69, foi o único ex-jogador santista que não autorizou o uso de sua imagem no documentário "Santos, 100 Anos de Futebol Arte", que estreou nesta sexta-feira nos cinemas.

Leia mais notícias do Santos
No documentário, o parceiro de Pelé no ataque santista dos anos 60 aparece somente em imagens de jogos antigos e na fala de personagens da história do clube, como a do próprio Pelé. "De uma forma de outra, ele está lá", diz a cineasta Lina Chamie, diretora do longa.

Acervo UH - 13.jul.60/Folhapress

Pelé (à dir.) conversa com Coutinho dentro de carro, em 1960
A Folha entrou com Coutinho por telefone, mas o ex-atacante não deu um motivo que justificasse sua decisão e quis encerrar a conversa assim que soube do assunto. O diálogo foi rápido:

- Por que não quis participar do filme?

- Deixe esse assunto pra lá.

- Você chegou a gravar o depoimento e depois não o autorizou.

- Está tudo certo, não quero falar sobre isso.

- Mas está todo mundo lá no filme, Coutinho.

- Não sou todo mundo.

Segundo a cineasta Lina Chamie, Coutinho chegou a receber uma equipe do documentário em Santos, onde vive, mas depois pediu para que as suas gravações não fizessem parte do filme.

"Tentei até a última hora. Liguei para ele da ilha de edição. Disse 'estou tirando a sua parte, tem certeza?' Ele manteve a posição", conta a cineasta, que também não ouviu uma justificativa consistente sobre o motivo da escolha do ídolo santista.

Coutinho anotou 370 gols com a camisa do Santos e é o terceiro maior artilheiro da história do clube - fica atrás só de Pelé e Pepe.

REBELDE

Avesso a entrevistas e com fama de "o mais temperamental" entre os ídolos santistas dos anos 60, época em que o Santos foi bicampeão mundial, o ex-atacante anda reforçando traços rebeldes nas festividades do centenário, que será completado em 14 de abril.


Antes de não autorizar seu depoimento no documentário, o ex-jogador já havia impedido que seu nome fosse incluído no livro "Os dez mais do Santos", de Thiago Arantes, sobre os maiores jogadores da história santista, lançado neste ano.

No site oficial do clube, porém, Coutinho está lá, selecionado no grupo dos maiores que já vestiram a camisa 9.



***

Nenhum comentário:

Postar um comentário