A alienação

A alienação

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Quando os ingleses atravessam o Canal da Mancha eles dizem que "vão a Europa"... muita gente torce o nariz para isso, mas, os ingleses tem muitos motivos para dizerem isso!



Artigo na Folha


16/01/2013-10h39
O Reino Unido vai ou fica?
bernardo mello franco

LONDRES - Esqueça os Beatles e os Rolling Stones. Se o momento político do Reino Unido tivesse uma trilha sonora, ela seria gritada pelo Clash, em alto e bom punk rock. Should I stay or should I go? Devo ficar ou devo ir?
A terra da rainha nunca se encantou pelo projeto da União Europeia. Demorou a entrar no mercado comum, esnobou a negociação de tratados, recusou-se a aposentar a velha libra para embarcar no euro.
O tempo passou, e agora a antipatia corre o risco de acabar em rompimento. "O Reino Unido não vai entrar em colapso se deixar a União Europeia", desdenhou o primeiro-ministro David Cameron na segunda-feira.
Como diria aquele personagem do Francisco Milani: Há controvérsias...
Alemanha e França não querem nem ouvir falar numa retirada britânica. Os Estados Unidos são contra. Mesmo no Partido Conservador britânico, políticos respeitados como o lorde Michael Heseltine advertem que o país perderá dinheiro e força política se apostar no isolamento.
Então por que Cameron insiste na ameaça?
Falar mal dos vizinhos dá voto no Reino Unido. A Union Jack está em todos os cantos de Londres; a bandeira azul do bloco quase inexiste. Os ingleses atravessam o Canal da Mancha e dizem que foram "à Europa". É como se a ilha fosse um continente à parte, ou ainda comandasse um império que não existe mais. 
A crise econômica também ajuda -ou melhor, atrapalha. Quando os problemas se multiplicam, a tentação de buscar um culpado no exterior é sempre maior.
O neonacionalismo britânico já levou o nanico Ukip a conquistar mais cadeiras que o tradicional Partido Trabalhista nas últimas eleições europeias. A sigla de ultra-direita cresce em redutos conservadores, aumentando a pressão de aliados sobre o primeiro-ministro.
As bravatas de Cameron agradam aos backbenchers, a versão local do baixo-clero de Brasília. O grupo reúne parlamentares sem luz própria, mas garante maioria para aprovar medidas impopulares, como os cortes na área social. 
Nesta sexta-feira, finalmente, o primeiro-ministro fará seu prometido discurso sobre a Europa. Ele tem indicado que falará duro contra o vizinhos, mas é pouco provável que responda agora à pergunta do Clash. O Reino Unido vai ou fica?


Comentário:

A Europa, ocidental, está infestado de socialistas, os europeus ocidentais ainda não provaram suficientemente da miséria socialista, os 3 países falidos, Grécia, Espanha e Portugal, foram a falência depois de anos de governos socialistas, e é essa a causa da "crise" na UE, 3 membros falidos.

Os ingleses sabem que mesmo diante de todos os históricos fracassos do socialismo mundial, socialistas são eleitos no continente, como acabaram de ser na França.

E vão levar seus países a falência, pois o socialismo, como a história das 50 nações que adotaram o socialismo no século XX e faliram e também o grande economista da Escola Austríaca, Mises, já demonstraram, é um sistema que não tem meios teóricos e práticos para gerir uma economia - e sempre irá a falência, uma vez que o estado socialista é incompetente e não consegue produzir todas as mercadorias que, supostamente, pretende DAR ao povo.
Em vista destes fatos, a UE é uma organização fadada a falência.
Os ingleses sabem disso.

Quando Napoleão dominou toda a Europa Continental, não dominou a Inglaterra, quando Hitler dominou toda a Europa Continental, não dominou a Inglaterra, e a Inglaterra derrotou a ambos e livrou a Europa Continental destes dois ditadores.
Então, apesar da Inglaterra não ter mais um grande império, nem poderia ter, porque o tempo dos impérios já passou, ela não perdeu o merecido orgulho da sua história, e é por isso que quando os ingleses atravessam o Canal da Mancha eles dizem que "vão a Europa", muitos ficam ofendidos com isso.... mas, os ingleses tem motivos de sobra para dizerem isso!

***


Nenhum comentário:

Postar um comentário